Crítica

Crítica – Fantástico Homem Aranha

The Amazing Spider Man é realizado por Marc Webb, protagonizado por Andrew Garfield, Emma Stone,Rhys Ifans e Denis Leary. Este filme estreado recentemente nas salas de cinema portuguesas, teve um “anunciamento” um pouco inesperado. Pois este não é o primeiro filme do herói aracnídeo, mas sim o terceiro. A primeira saga foi realizada por Sam Raimi, e ao comunicaram um reboot, desta vez com um Amazing, fez dos fãs ficarem duvidosos quanto à recepção deste novo filme. Não seria muito cedo para começar tudo de novo? Novo enredo, novo vilão, novos atores. Tudo diferente. Mas correu tudo pelo melhor, o filme foi considerado um sucesso.

Neste Amazing Spiderman mostra-nos um Peter Parker (Andrew Garfield) um pouco diferente dos últimos filmes do Homem-Aranha. Desta vez o nosso herói é menos maduro, agindo de forma imatura, quase sem pensar nas consequências. Ainda viva num mundo de rebeldia, típica da adolescência normal. Além disso este filme aborda mais o desaparecimento e morte dos pais de Peter, envoltos em segredos e  especulações. A história de como tudo começou já nos é familiar, Peter Paker, após uma visita de estudo na Oscorp Corporation é picado acidentalmente por uma aranha geneticamente modificada, a partir daí começa a ter super poderes. Outro aspecto diferente relativamente aos outros filmes é o facto de as teias não saírem dos pulsos do herói. Aqui tudo muda, como um jovem inventor que Peter é, desenvolve um mecanismo de atirar teias pelas mãos.

Como um rapaz rebelde que é, e na adolescência tem um fraquinho por Gwen Satcy (Emma Stone), uma rapariga popular da escola, que tal como ele adora ciências. Tudo parece correr bem na vida de Peter, tem novos poderes, tem um encontro marcado com a bela jovem, até a um incidente que tira a vida ao seu tio Ben. Peter Parker vivia com os tios, Ben e May desde a morte dos seus pais, ainda criança. Após a fase de vingança pela morte do tio, a situação complica-se, quando o Professor/Cientista Dr. Curt Connors injecta-se com um soro milagroso, que poderá estar na solução para a reconstituição do seu braço esquerdo. O que infelizmente transforma-o num lagarto gigante, aterrorizando toda a cidade. Onde apenas o nosso herói aracnídeo poderá salvar a população em risco.

As imagens das filmagens de Webb são fabulosas, onde o telespectador é levado diretamente para os cenários de fantasis do filme. Onde “quase” que pudemos voar nas teias do Homem-Aranha pelos prédios da cidade. Aliado a um tecnologia 3D e digital torna os efeitos bem idealizados. Em conclusão o filme é bastante bom, trazendo um bom serão de cinema. Esperemos agora pela inevitável continuação, com o segundo filme da saga. O Blog atribui ao filme 4 em 5 estrelas.


Anúncios

0 thoughts on “Crítica – Fantástico Homem Aranha”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s