Viagem ao Japão – Dia 9

Roteiro e Sugestões do 9º Dia de Viagem no Japão

Nikko

O nono dia em Tóquio era um dia livre, contudo nós escolhemos uma viagem extra para usufruir neste dia, visitar Nikko. Numa viagem com cerca de 3 horas de autocarro até ao destino, Nikko é uma cidade a norte de Tóquio, nas montanhas. Conhecido local pelos seus templos detalhados. A viagem foi longa mas valeu totalmente a pena, conhecemos a natureza e a espiritualidade do local.

Japao Toquio (3)

Queda de água Kegon

Uma verdadeira surpresa. Esta queda de água tem cerca de 100 metros de altura e foi das coisas mais surpreendentes que já assisti na minha vida. Podemos ver de cima a queda de água, mas a vista é mais fantástica quando descemos o elevador de 100 andares. A entrada é de 550 yens. Já que estamos no local devemos visitar. Quando as portas do elevador se abriram e chegamos ao fundo, foi um frio enorme que sentimos. O barulho da água a cair era mais intenso. Lá no local havia uma plataforma com escadas para tirarmos fotos à vontade e apreciarmos a fantástica vista. Esta é das cataratas mais belas do Japão.

Japao Toquio (1)

Lago Chuzenji

A queda’água em Kegon desagua no Lago Chuzenji. Local que visitamos de seguida. Depois do ruído da pressão da água, neste local encontramos o sossego. Um recanto pacífico e quase escondido que perfeito para respirar e pensar. Neste local é também espaço do Templo Chuzenji (que não visitamos). Este foi espaço para fotos engraçadas.

Templo Nikko Toshogu

Este é santuário dedicado a Tokugawa Ieyasu, o fundador e o primeiro shogun do regime Tokugawa. Construído em 1617 por Tokugawa Ieyasu como um lugar de descanso, o santuário possui um longo caminho cercado por cedros que se estende por 37 quilómetros. O que mais fascina neste local é o fantástico detalhe em madeira de situações filosóficas e religiosas talhadas em prata e ouro. Dizem que mais de 15.000 artesãos deixaram sua marca nesta estrutura. Este é local que podemos apreciar a fantástica escultura dos macacos: não ver, não falar e não ouvir. O santuário e suas imediações foram registados como Património da Humanidade em 1999 e é uma parada obrigatória para quem visita Nikko. A entrada no santuário é de 1,300yen. Este é um espaço enorme com muita história. Outros factos curiosos é que neste mesmo local podemos ouvir o cantar do dragão. Um dragão pintado no tecto canta ao som do tambor, é mesmo impressionante como tal acontece. Além disso podemos pedir aos deuses do nosso signo em chinês para dar sorte durante o ano. Após uma escadaria de 200 degraus encontramos o túmulo de Ieyasu, fundador do Shounato Tokugawa.

Karaoke

De regresso a Tóquio, chegamos quase no final do dia, por isso ainda conseguimos visitar as ruas desta gigantesca cidade, mais uma vez. No Japão sê japonês e como melhor maneira de o ser do que ao cantar karaoke? Uma curiosidade minha de assistir aos animes é das salas individuais de karaoke que podem ser utilizadas por grupos também. Decidi experimentar. Aquilo é mesmo divertido, apesar de não perceber bem como o programa funciona, a acústica é excelente. Existem várias opções, nós escolhemos a mais barata que foi de 20 minutos, quanto mais tempo mais encarece. Passa mesmo muito rápido e quando faltarem 10 minutos aparece um guarda à porta para indicar que o tempo está quase no limite. Podemos encontrar vários franchise de empresas de Karaoke, encontramos por todo o lado. Achei um pouco caro para o que realmente é, mas é uma experiência diferente e por isso mesmo gosto de visitar outros países.

Harajuku

Japao Toquio (5)

Para o final da noite visitamos a zona mais frequentada pelos jovens locais. Harajuku dita as tendências mais cool da juventude. Lojas de roupas e comidas extravagantes é possível encontrar aqui, mesmo pessoas com um estilo muito alternativo. Produtos Kawaii, e looks mais góticos podem ser comprados por aqui. Mesmo a nível de comida é por aqui que se encontra os conhecidos algodão doce arco-íris gigantes. Atenção visitem este espaço antes das 21 horas, pois as lojas fecham cedo.

O próximo dia foi o último do Japão e depois já estávamos de regresso a casa. Mas ainda visitamos mais um local. Queres saber qual foi?

Viagem ao Japão – Dia 8

O oitavo dia da minha viagem ao Japão. Conhecemos o centro de Tóquio.

De manhã acordamos bem fresquinhos para mais um dia. Hoje íamos finalmente chegar a Tóquio, mas antes conhecemos um pouco do Japão mais tradicional. Começamos pelo Santuário Shintoista de Meiji.

Santuário Xintoísta de Meiji

Dedicado completamente ao Imperador Meiji, o mesmo que terminou o isolamento no século 19. Localizado no coração de Tóquio, é dos templos mais importantes e visitados do Japão. O espaço mantém-se verde com milhares de árvores plantadas no local. Repleto de simbologia e valor histórico, este espaço merece ser visitado. Apresenta o sossego e natureza , este é principalmente um culto ao amor.  Repleto de simbologia e valor histórico.

Praça do Palácio Imperial

No Japão ainda existe um poderio imperial. Localizado no centro de Tóquio, os terrenos estão solidificados sobre o antigo Castelo Edo, apesar de ter sido demolido. Construiu-se um Palácio rodeado de um grande espaço verde e construções antigas. Só podemos de visitar de fora, por isso não é possível visualizar muito. Mas em certas alturas fazem visitas guiadas ao palácio, mas tudo muito reservado. Neste local é engraçado pois descobrimos que no mesmo local estamos no meio. De um lado, o local histórico e do outro, a cidade com grandes prédios e hotéis de luxo.

Japao_Dia7_BlogBeautifuldDreams (2)

Templo Senjo-ji

O vermelho é a cor predominante do Templo Senjo-ji. Este é o mais popular templo budista. A entrada principal é soberba e parece mesmo que entramos num local mágico. O portão chama-se Kaminarimon ou Portão do Trovão. Depois logo a seguir, é fácil nos perdemos pelas dezenas de lojas e comércio local que fazem parte do caminho até ao templo. Seja para comprar lembranças ou mesmo para comer petiscos. Ao chegarmos o templo principal perdemos pelas figura se monumentos lá perto. Um local para fotografar à vontade.

Ginza

Ginza é conhecida como a zona de luxo de Tóquio. Aqui podemos encontrar várias marcas de moda, restaurantes e cafés chiques. Marcas conhecidas mundialmente como: Gucci, Louis Vitton, Dior, Rolex, Chanel, e mais podem ser encontradas por lá. Esta é uma zona de comércio que podemos conhecer e que nos deixa com o bolso furado. Contudo é bonita aos olhos. Foi lá que almoçamos num restaurante italiano. Mas não pagamos caro, como podem pensar. No total foi 10€ cada um com direito a entrada, prato principal, bebida, sobremesa e café.

Pokemon Center

Para os fãs de Pokemon estes Centros de Pokemons é um obrigatório a visitar. São lojas equipadas com vário merchandising da animação, incluindo os diferentes tipos de pokemons. Este é um mundo mesmo de tudo. Além dos vários produtos da marca é possível lanchar no Pokemon  Café, mas tem que ir cedo, pois esgota rapidamente. Existe várias lojas em Tóquio, mas eu consegui visitar a maior, a Pokemon Center DX (deluxe), esta está situada em Takashimaya, na zona Nihonbashi. Como o Japão é sinónimo de Pokemon este lugar merece ser conhecido.

Japao_Dia7_BlogBeautifuldDreams (7)

Akihabara

Centro do entretenimento japonês. Nesta zona da cidade podemos conhecer tudo relacionado com tecnologia, animes, diversão, lazer…Neste centro cultural otaku é fácil nos perdermos em lojas enormes de mangas, jogos de vídeo, dvd, música, cosplay e figuras de ação. Nestas ruas facilmente encontramos meninas vestidas de maids ou até temáticas a promover os seus restaurantes ou cafés. De um lado ou de outro a agitação é enorme e cada uma esforça-se para atrair os turistas. Foi neste local que jantei. Num café para jovens, onde era possível jogar dardos, ou vários jogos electrónicos. Estava cheio de juventude que passavam o tempo entre amigos depois de um dia de aulas. Se escolhêssemos uma bebida especial, recebíamos um coster de um jogo da Bandai.

Apesar de Tóquio ser uma cidade de enormes multidões e muita luz, mesmo à noite, reparei que muitos estabelecimentos fecham cedo, principalmente cafés e lojas de entretenimento. Entre as 20h / 21h já estão a fechar. Contudo é impossível não adorar este mundo totalmente diferente do nosso. Amei Tóquio, a vida de cidade, o ritmo alucinante de tudo acontecer ao mesmo tempo e de não termos oportunidade para nos aborrecermos. A aventura está quase a terminar, mas ainda tenho muito para contar. Não percas os próximos episódios.

Viagem ao Japão – Dia 3

Sugestão de Viagem ao Japão Roteiro Dia 3

O segundo dia de viagem era daqueles mais esperado. Pois íamos visitar O Parque de Nara conhecido pelos cervos que circulam livremente pelo local. Utilizamos o autocarro do hotel até ao Parque e logo à entrada conseguíamos ver os vários veados e cervos que habitavam o espaço. Eram centenas, mas antes de nos perdemos a tirar fotos com os meigos animais, tínhamos um objectivo: Templo Todai-ji.

JapaoDia2_blogbeautifuldreams4
Templo Todai-ji

Parque de Nara de Templo Todai-ji

Considerado Património da Humanidade pela UNESCO, esta é considerada a maior construção em madeira no mundo. A sua construção começou em 728, em homenagem a um jovem príncipe. Depois teve várias alterações e em 743 é que se tornou o Templo do Grande Buda. Depois de vários incêndios e reconstruções, o Templo finalmente tornou-se o que conhecemos agora. A portas de entrada para o local, são das maiores encontradas no Japão, assim como as estátuas que guardam o local. A estátua do Buda no interior é também grandiosa, com 14 metros de altura. O salão é espaçoso e ainda para os mais corajosos existe um desafio. Uma pequena abertura sobre um pilar que segundo a lenda quem conseguir atravessar, terá sorte durante todo o ano.

Depois de sairmos do templo à nossa espera estavam os cervos, considerados de sagrados. São meigos e podemos estar à vontade a tirar fotos. Além disso fazem vénias quando nos querem pedir comida. Tenho que contar a minha experiência: No local existe venda de bolachas para cervos, que eu fui comprar. Contudo nem tive tempo para libertar o papel que as embrulhava, pois já tinha dez cervos à minha volta a pedir comida, e mordiam-me porque não lhes dava. Um stress. Quando as bolachas terminaram (que nem consegui dar calmamente) eles fugiram todos, pois já não havia mais comida. Enfim…Um pouco interesseiros aqueles.

japao-blogbeautifuldreams4
Os cervos são muito pacíficos.
Curiosidade: Foi neste local que aprendi o ritual de purificação para entrar no templo.

Templo Kofukuji

Também em Nara visitamos o Templo Kofukuji, conhecido pela Torre dos 5 Pisos. Construído em 669 e fundado pela Princesa Kagami. Este templo foi importante por motivos imperiais, e também várias vezes reconstruído devido a guerras e incêndios. Visitamos apenas o exterior deste monumento. Agora chegou a altura de conhecermos melhor o centro de Quioto.

Quioto – Castelo de Nijō

Já em Quioto começamos por conhecer o Castelo de Nijo. Mandado construir por Ieyasu Tokugaw em 1601, temos um espaço amplo, utilizado maioritariamente para debates sobre estratégias de guerras e cerimónias importantes. Apesar de ser considerado como um local de glória, já que neste mesmo lugar o shogunato (época militar e título do general), perdeu o seu poderio para o imperador, já que o seu reinado estava a entrar em declínio. Desde a Era Meiji (começo 1868) o castelo pertence à presidência de Quioto, assim como outros monumentos históricos. No interior do palácio é possível ver extraordinárias pinturas, onde ainda estão bem conservadas desde a época Edo. Outra curiosidade do espaço é o facto do chão ser criado com a técnica de “pisos rouxinol” que range como pássaros quando pisado, tal servia para prevenir ataques de desconhecidos. Ao redor podemos conhecer os magníficos jardins circulam o palácio.

Templo Kinkakuji

Neste dia foi mesmo conhecer fantásticos monumentos. Ainda a caminho visitamos o Templo Kinkakuji, ou mais conhecido como Pavilhão Dourado. Este é um templo zen budista que se mantém rodeado por um belo lago espelhado e por um verde jardim. A sua estrutura é fascinante pois mantém-se coberto com folhas de ouro puro, o que lhe conserva o aspecto brilhante e dourado. Kinkakuji foi construído em 1397 e actualmente é considerado Património da Humanidade. Excelente paisagem para fotografias é fácil tirarmos a vista deste monumento. Não podemos entrar, mas  exterior é lindíssimo. à sua volta tem mais espaços de devoção e jardins.

japao-blogbeautifuldreams2
Templo Kinkakuji no seu esplendor
japao-blogbeautifuldreams1
Foi neste local que experimentei gelado de chá verde. No Japão utilizam o sabor de chá verde (matcha) em tudo! 

Gion

No centro de Quioto zona que é obrigatória visitar é Gion, conhecida por ser habitada pelas gueixas. Mulheres das artes e histórias vivas de tradição japonesa, é difícil teremos a sorte de encontrarmos uma gueixa nestas ruas. Eu consegui ver, ao longe, caminhava elegantemente pela rua com o seu fantástico traje e penteado e maquilhagem perfeitas. Apesar de há muitos anos existirem muitas geiko, nos dias que correm é cada vez mais raro, sendo que a maioria das casas de gueixa foram compradas e transformadas em bares e pequenos restaurantes. Algumas ruas de Gion são consideradas património histórico, devido ao seu valor tradicional que merece ser preservado. Para quem quer conhecer melhor as tradições japonesas existe um teatro designado de Gion Corner, muito conhecido pelos turistas. Este teatro tem um preço médio de 25€, e esgota facilmente. Este é um espectáculo de dança, serviço de chá, marionetas, arranjos florais…Imperdível para quem quer conhecer a cultura japonesa completamente.

JapaoDia2_blogbeautifuldreams3
Gion – Rua conhecida por ser habitada por gueixas

Em Quioto começamos a encontrar muitas pessoas, principalmente jovens raparigas que se vestem com quimono de forma tradicional. Contudo na sua maioria são turistas que gostam de se vestir a rigor.

No final do dia fomos jantar a um pequeno restaurante familiar de sushi. Sem tabelas em inglês provamos o verdadeiro sushi japonês. Eu não fiquei fã, isto porque colocavam o wasabi no interior do arroz e peixe. Experimentei a típica omelete japonesa, diferente da portuguesa. Mais crua e sem muitos complementos. Nota-se que os japoneses logo depois do trabalho, gostam de ir jantar com família/amigos com estar lá na conversa a beber sake pela noite dentro. Um ambiente agradável, valeu a pena, mesmo pela experiência de jantar de pés descalços e no chão sentados. Uma experiência completa.

japao-blogbeautifuldreams3-1.jpg

Este dia foi mais completo e conseguimos aproveitar bem para conhecer um pouco de tudo de Nara e Kyoto. Seguimos para o quarto dia, mas isso é história para outra publicação.

VÍDEO: