Crítica: Scott Pilgrim Contra o Mundo

Scott Pilgrim deve derrotar os ex-namorados da sua atual namorada, sete vilões que tem como objectivo ganhar o seu coração.


Título: Scott Pilgrim vs. the World
Ano: 2010
Realização: Edgar Wright
Interpretes:  Michael Cera, Mary Elizabeth Winstead, Kieran Culkin…
Sinopse: Scott Pilgrim deve derrotar os ex-namorados da sua atual namorada, sete vilões que tem como objectivo ganhar o seu coração.

Baseado nas comics com o mesmo nome, “Scott Pilgrim vs. the World“, apesar do filme ter sido pensado, logo após a primeira publicação, só anos mais tarde é que foi desenvolvido. Scott Pilgrim (Michael Cera) juntamente com um grupo de amigos, tem uma banda de rock, do qual está a tentar conseguir um contrato com estúdio. Contudo apesar da sua dificuldade em recuperar, após uma terrível separação, começa uma amizade com Knives (Ellen Wong) uma rapariga mais nova que sente uma enorme adoração por Scott, que ainda tem dúvidas sobre ela. Mas após conhecer Ramona Flowers (Mary Elizabeth Winstead), fica completamente apaixonado por ela e para ganhar o seu coração, terá de derrotar os seus ex-sete namorados, liderados por Gideon (Jason Schwartzman), o vilão máximo.Numa luta de descoberta e aventura, será que Scott estará preparado para este desafio?


O filme ás mãos de Edgar Wright conseguiu manter-se a um ritmo acelerado. A técnica de cinematografia utilizada é o melhor desta obra que conjuga bem a ação e a comédia. Além disso somos cobaias não se de uma peça da sétima arte, mas também de uma coluna de banda desenhada e para o começo de um jogo. As personagens e as sequências apresentadas são dinâmicas e espontâneas e funcionam tão bem. Várias são as referências à cultura pop neste filme que nos conduzem a uma obra cinematográfica fantástica. A fotografia é das bases mais importantes de “Scott Pilgrim vs the World”, assim como a banda sonora. O exagero destas personagens não é desmotivante, muito pelo contrário.

A narrativa flui bastante bem, e a comédia é o melhor aliado. Vários são os momentos que sentimos uma conexão com estas loucas personagens. No final a história foca-se apenas no desenvolvimento amoroso e no amadurecimento das jovens personagens, mas que não deixa de ser um filme divertido e inovador. O blogue atribui 3,5 estrelas em 5.

Rating: 3.5 out of 5.
Universal Pictures Portugal