Vídeo Musical – Liga da Justiça


Gary Clark Jr interpreta a música “Come Together” para o filme “Liga da Justiça” (2017).

Liga da Justiça

A DC desde o lançamento dos filmes de super-heróis no cinema, que tem sofrido com o infortúnio das más críticas. Filmes como “Homem de Aço” (2013), “Batman V Super-Homem: O Despertar da Justiça” (2016) e “Esquadrão Suicida” (2016) sofreram todos do mesmo destino. O único que conseguiu safar-se desta vibe negativa foi “Mulher-Maravilha” (2017), que apresenta uma história clara e sem pretensões e por isso recebeu o apoio total da crítica. O filme da “Liga da Justiça” era um projeto já há muito aguardado pelos estúdios. Contudo devido à grandiosidade de produção ninguém lhe pegava. Zack Snyder já envolvido em filmes da DC arriscou neste filme e realizou o desejo de muitos fãs.

A DC desde o lançamento dos filmes de super-heróis no cinema, que tem sofrido com o infortúnio das más críticas. Filmes como “Homem de Aço” (2013), “Batman V Super-Homem: O Despertar da Justiça” (2016) e “Esquadrão Suicida” (2016) sofreram todos do mesmo destino. O único que conseguiu safar-se desta vibe negativa foi “Mulher-Maravilha” (2017), que apresenta uma história clara e sem pretensões e por isso recebeu o apoio total da crítica. O filme da “Liga da Justiça” era um projeto já há muito aguardado pelos estúdios. Contudo devido à grandiosidade de produção ninguém lhe pegava. Zack Snyder já envolvido em filmes da DC arriscou neste filme e realizou o desejo de muitos fãs.

Mantive as expectativas baixas quando cheguei ao cinema para assistir à “Liga da Justiça”. A minha opinião mudou logo nos primeiros segundos de filme. No início, numa conversa com um grupo de crianças, Super-Homem revela o significado de esperança do “S” no seu peito. “A man I knew used to say that hope was like your car keys. It’s easy to lose, but if you dig around it’s usualy close by”. Nesse momento encontrei a minha esperança para dar uma nova oportunidade a esta obra cinematográfica. “Liga da Justiça” não pretende ser o melhor filme do ano, tem apenas um objetivo: entreter o público e só por isso conseguiu.

Como a maioria dos filmes de super-heróis, o plot mantém-se muito básico. Um grupo de desconhecidos com habilidades especiais juntam-se para salvar o Planeta Terra de uma grande ameaça.  Depois  dos acontecimentos do filme   anterior Bruce Wayne aka  Batman  (Ben Affleck) tenta recrutar uma equipa de salvadores. Diana , a Mulher Maravilha (Gal Gadot),  Barry Allen ,  o Flash (Ezra Miller),   Arthur  Curry ou Aquaman (Jason Momoa) e Victor Stone, o Cyborg (Ray Fisher) para juntos travarem   o plano destrutivo de Steppenwolf.   Este  novo vilão pretende reunir o poder das antigas três ‘caixas mãe’,  uma força ancestral capaz destruir toda a vida no planeta. As caixas estão protegidas pelos humanos, as amazonas e os   atlantes . [LER MAIS]

Comic Con 2017 Eu Vou!

O Comic Con Portugal está a chegar e eu já preparei o meu line-up para o evento. Este ano irei comparecer a três dias do evento. Já que nos últimos anos apenas optei por ir um dia. Os cosplays já estão preparados e um em andamento. Portanto, no dia 15 de dezembro (sexta-feira) vou com o cosplay de Hinata do filme The Last Naruto Movie. Já utilizei este cosplay no Iberanime do ano passado. No dia 16 de dezembro (sábado) vou ser a Supergirl da série animada Liga da Justiça. Este cosplay também é reutilizado do Central Comic Fest de 2015. Só no dia 17 (domingo) vou utilizar um cosplay novo. Este cosplay ainda está em andamento e é surpresa. Espero ver-vos por lá :

Cosplay Planner

O Comic Con Portugal está a chegar e eu já preparei o meu line-up para o evento. Este ano irei comparecer a três dias do evento. Já que nos últimos anos apenas optei por ir um dia. Os cosplays já estão preparados e um em andamento. Portanto, no dia 15 de dezembro (sexta-feira) vou com o cosplay de Hinata do filme The Last Naruto Movie. Já utilizei este cosplay no Iberanime do ano passado. No dia 16 de dezembro (sábado) vou ser a Supergirl da série animada Liga da Justiça. Este cosplay também é reutilizado do Central Comic Fest de 2015. Só no dia 17 (domingo) vou utilizar um cosplay novo. Este cosplay ainda está em andamento e é surpresa. Espero ver-vos por lá 🙂

E como foi a Comic-Con 2017…

Nesta altura são sempre revelados nos trailers e informações sobre as séries e filmes que amamos. Este não foi exceção. Com muita emoção à mistura, podemos conhecer cenas de filmes aguardados como “Justice League”, “Thor” e de séries como “Stranger Things” e “Defenders”. Aqui fica a lista do melhor.

Nesta altura são sempre revelados nos trailers e informações sobre as séries e filmes que amamos. Este não foi exceção. Com muita emoção à mistura, podemos conhecer cenas de filmes aguardados como “Justice League”, “Thor” e de séries como “Stranger Things” e “Defenders”. Aqui fica a lista do melhor.

Thor Ragnarok

A Marvel pode estar a guardar o trailer de Infinity War a sete chaves, mas enquanto isso deliciamos-nos com o novo trailer do filme “Thor”.

Justice League

A DC também se manteve em força este ano no Comic Con. O trailer do filme “Justice League” era um dos mais aguardados para o filme que estreia este ano. O Wonder Woman foi um sucesso e esperemos que este consiga ir pelo mesmo caminho. Conhecemos o vilão e também uma longa abordagem dos nossos heróis.

Continuar a ler “E como foi a Comic-Con 2017…”

Crítica: Justice League Dark

Com os poderes das artes ocultas à solta só existe uma equipa capaz de derrotar o mal: Batman, Zatanna e Constantine, juntos terão de descobrir a verdade e vencer o vilão principal.

Título: Justice League Dark
Ano: 2017
Realização: Jay Oliva
Interpretes: Matt Ryan, Camilla Luddington, Jason O’Mara
Sinopse: Com os poderes das artes ocultas à solta só existe uma equipa capaz de derrotar o mal: Batman, Zatanna e Constantine, juntos terão de descobrir a verdade e vencer o vilão principal.

A DC Comics mantém-se forte nos filmes animados. Voltaram a focar-se nos seus heróis. Não se deixem enganar pelo nome, esta película não se foca completamente na Liga da Justiça, mas em três outros heróis, Batman, Zatana e Constantine. Este trio terá de trabalhar em equipa para descobrir quem está a utilizar magia negra para prejudicar a população. Logo nos primeiros minutos do filme percebemos que não é para crianças, cada vez mais violento e sangrento. A história também é mais densa, e negra. O objectivo é mesmo esse, já que se foca na magia e nas artes ocultas. Os protagonistas não podiam ser os melhores, pois estes três conseguem lidar bem com o lado negro da vida. Constantine saltou da série televisiva para a animação e até a sua voz é do ator Matt Ryan, o mesmo que o interpretou live-action. Foi interessante conhecer um pouco mais desta personagem da DC Comics e o mesmo digo de Zatana.

Esta não foi dos meus tramas favoritos, apesar de alguns momentos engraçados, na sua maioria protagonizados por Batman. O enredo foi pouco desenvolvido e as personagens tinham mais potencial para a luta, foi como se andassem sempre em círculos, durante toda a animação. Houve pouco relevo de drama, e quase passava despercebido. Admito que esperava um pouco mais do que chegou. Mas este é o primeiro de muitos filmes da DC Comics a serem lançados este ano. O blogue atribui 3 estrelas em 5.

Rating: 3 out of 5.

O que de melhor aconteceu no Comic-Con 2016

Chegou aquela altura do ano em que eu queria estar em San Diego para estar presente no Comic Con. Bem, como para já não é possível, acompanho todas as notícias que saem sobre o assunto por aqui. Partilho convosco, as informações e os vídeos do que melhor aconteceu no Comic Con 2016. Para relembrarem o ano passado, cliquem neste link.

Continuar a ler “O que de melhor aconteceu no Comic-Con 2016”

Crítica: Liga da Justiça vs Jovens Titãs

Robin foi enviado para treinar com os Jovens Titãs depois do seu mau comportamento numa missão da Liga da Justiça. No entanto os Titãs terão de enfrentar, Trigon depois de este possuir a Liga e ameaçar destruir o planeta Terra.

Título: Justice League Vs Teen Titans
Ano: 2016
Realização: Sam Liu
Interpretes: Rosario Dawson, Christopher Gorham, Shemar Moore…
Sinopse: Robin foi enviado para treinar com os Jovens Titãs depois do seu mau comportamento numa missão da Liga da Justiça. No entanto os Titãs terão de enfrentar, Trigon depois de este possuir a Liga e ameaçar destruir o planeta Terra.

A DC está em alta este ano a nível da cinematografia. “Liga da Justiça vs Jovens Titãs” é só mais um dos alguns filmes lançados este ano. Aqui temos uma abordagem diferente. A história não foca-se nos principais heróis como Batman, Super-Homem, Mulher-Maravilha, Flash e afins, mas também reflecte um pouco de como vivem os outros heróis deste universo. Os “Jovens Titãs” são outra fracção além da Liga da Justiça que ajuda no combate contra o mal.O título apelativo demais, dá a entender que os jovens se vão rebelionar contra os mais experientes. Mas não. Na verdade os Jovens Titãs são os protagonistas deste filme, a os heróis da Liga da Justiça tem um papel mais secundário. A história dos acontecimentos está bem interessante e conhecemos melhor a dinâmica como grupo. Este é um filme dedicado principalmente a Damian Wayne e a Raven, que criam uma relação de amizade inesperada. O que mais gostei de ver neste filme foi a divertida interacção do grupo. E descobri um pouco mais do passado da Raven, já que não era uma personagem que conhecia muito bem. O enredo também apresenta-se como interessante e retira finalmente os holofotes aos da Liga da Justiça, o que é bom pois dá a vez a outras personagens de brilhar.

Por outro lado houve factores que também não gostei. O linha temporal das personagens está toda trocada. A Starfire nos “Teen Titans” tem a mesma idade do que a Raven, mas neste filme a primeira é claramente mais velha, assim como o cyborg. Por outro lado a DC nos seus filmes animados tem investido em demasia no Damien Wayne (Robin) em todos os recentes filmes, tem recebido imenso protagonismo. Caso para dizer, já chega. E por falar em situações que não gostei, mas o que era aquela transformação a Navegantes da Lua, eu penso que aquilo não acontece de forma alguma na banda desenhada. O final também foi demasiadamente rápido e conveniente. No entanto o filme até é razoável. a animação está boa e existem momentos um pouco para tudo. O blogue atribui 3 estrelas em 5.

Rating: 3 out of 5.

Crítica: Liga da Justiça – Deuses e Monstros

Num universo alternativo encontramos uma versão muito diferente de Super-Homem, Batman e Mulher Maravilha, que trabalham fora da lei, são acusados de homicídio e por isso são procurados para serem eliminados.

Título: Justice League Gods and Monsters
Ano: 2015
RealizaçãoSam Liu
InterpretesBenjamin Bratt, Michael C. Hall, Tamara Taylor
Sinopse: Num universo alternativo encontramos uma versão muito diferente de Super-Homem, Batman e Mulher Maravilha, que trabalham fora da lei, são acusados de homicídio e por isso são procurados para serem eliminados.

Para quem pensa que os filmes de animação da DC são para crianças, está redondamente enganado. “Liga da Justiça – Deuses e Monstros” prova exactamente o contrário. Não estejam à espera de heróis com consciência justa, neste filme é cada um por si. Numa realidade alternativa, conhecemos um Super-Homem destemido, uma Mulher Maravilha durona e um Batman vampiro. Os três foram excluídos da sociedade devido ao seu comportamento extremo e não são acarinhados pelos cidadãos, como as suas anteriores versões. O trio mesmo assim continua a lutar para livrar o mundo de vilões, mas uma oportunidade perfeita foi encontrada para elimina-los, após serem culpados de um crime.

Com um ambiente escuro e sombrio, durante o filme compreendemos a história de cada um e o que moldou as suas personalidades. Cada um com um passado difícil, mas necessário de mostrar para o espectador perceber o presente. O enredo foi positivamente bem descrito e o texto bem pensado. Percebemos facilmente os sentimentos de cada um heróis. Podem parecer fortes, mas também já sofreram. Concluindo tenho a dizer que este filme foi uma agradável surpresa e fica o aviso que não é para crianças, devido ao enredo demasiado adulto e sangrento.

O blogue atribui 3,5 estrelas em 5

Rating: 3 out of 5.