Drácula

“Drácula” uma série criada pela NBC e Sky Living em 2013, conseguiu apenas uma temporada com dez episódios. O plot interessante que se foca no majestoso e supremo vampiro, interpretado por Jonathan Rhys Meyers. Contudo o apressar da produção da série, não permitiu a qualidade do argumento acompanhar a sua conhecia narrativa. Momentos mortos e personagens pouco convincentes, tornam esta série desmotivante e com muitas pontas soltas por segurar

“Drácula” uma série criada pela NBC e Sky Living em 2013, conseguiu apenas uma temporada com dez episódios. O plot interessante que se foca no majestoso e supremo vampiro, interpretado por Jonathan Rhys Meyers. Contudo o apressar da produção da série, não permitiu a qualidade do argumento acompanhar a sua conhecia narrativa. Momentos mortos e personagens pouco convincentes, tornam esta série desmotivante e com muitas pontas soltas por segurar.

 A série começa com o acordar de Drácula, há anos adormecido. Na sua chegada a Londres, assume o nome de Alexander Grayson, que deseja conseguir mudar mentes ao trazer a ciência moderna à cidade vitoriana. A electricidade é ainda uma invenção recente e nada melhor do que um show para atrair as pessoas que deseja à sua mansão. Mas a verdade não é bem essa. Drácula tem apenas um objectivo. Vingança, por aqueles que lhe fizeram mal no passado. Tudo muda, quando o famoso vampiro conhece Mina, a reencarnação da sua falecida esposa, Ilona.

Esta série dispersa-se muito na sua narrativa. Por esse motivo não conseguiu o apoio do público e foi cancelada. As personagens marcam potencial, até porque incentivam à presença feminina, contudo os produtores não souberam gerir a viabilidade da história. O espaço foi bem escolhido, a época vitoriana, desperta-nos o misticismo pelas criaturas sobrenaturais. O elenco também se mantém razoável, mas nem assim consegue salvar os fracos episódios.

Existem claramente momentos bons e dramáticos necessários a uma série deste género, mas tal não foi suficiente para o seu sucesso. Apesar de  Jonathan Rhys Meyers estar excelente para o papel, é um Drácula de “quase” bom coração, o que se torna desmotivante. Nesta série era esperado mais sangue e dentes afiados, mas tal não aconteceu.

Os Tudors

Os Tudors é uma série baseada em factos reais, envolta na vida do rei Henrique VIII da Inglaterra. A série foi criada por Michael Hirst e filmada no Canadá e Irlanda. A sua transmissão ocorreu durante os anos de 2007 e 2010, do qual conseguiu um total de 38 episódios durante 4 temporadas.

Os Tudors é uma série baseada em factos reais, envolta na vida do rei Henrique VIII da Inglaterra. A série foi criada por Michael Hirst e filmada no Canadá e Irlanda. A sua transmissão ocorreu durante os anos de 2007 e 2010, do qual conseguiu um total de 38 episódios durante 4 temporadas. O elenco é composto por Jonathan Rhys Meyers (rei Henrique VIII), Henry Cavill, Natalie Dormer, entre outros…

A primeira temporada cobre os acontecimentos entre 1518 e 1530 do reinado de Henrique VIII de Inglaterra, num total de dez episódios, cada um representa um ano. Esta temporada demonstra como o rei é testado na sua eficácia em reagir aos conflitos internacionais, bem como nas intrigas políticas da sua própria Corte. A pressão para o Rei ter um herdeiro varão leva à ascensão de Ana Bolena a rainha. A segunda temporada cobre os acontecimentos do reinado durante 1531 e 1536. Henrique corta relações com a Santa Sé, instituindo a Igreja de Inglaterra, da qual ele é seu Chefe. O cisma com a Igreja Católica e a fundação da nova Igreja de Inglaterra, abre caminho para o  exílio de Catarina de Aragão. Ana Bolena casa-se com o rei, tornando-se assim rainha, mas a sua incapacidade de dar um herdeiro varão a Henrique, leva-a à morte.

A terceira temporada cobre os acontecimentos entre 1536 e 1540, num total de oito episódios. Incide sobre os casamentos de Henrique VIII com Jane Seymour, e posteriormente, com Ana de Cleves e o período da Peregrinação da Graça, onde o rei se mostra com particular crueldade. A temporada acaba com o casamento do rei com Catarina Howard. A quarta temporada cobre os acontecimentos entre 1540 e os últimos dias do reinado de Henrique VIII, num total de dez episódios. A quarta e última temporada retrata os relacionamentos tumultuosos de Henrique VIII com as suas últimas duas esposas, Catarina Howard e Catarina Parr, e o seu final, que culmina num estado de loucura. Esta série culminava a vida boémia e “mulherenga” do rei de Inglaterra, por ser um período tumultuoso da história inglesa tinha panos para mangas para se realizar uma série. No entanto apesar de a série estar bem representada, com um elenco de luxo e vestuário de fazer inveja, existe bastantes erros históricos, mas que o telespectador não se importa de fechar os olhos. Esta série de drama histórico leva o erotismo ao máximo,  teve vários prémios e inúmeras nomeações para a televisão, sendo aplaudida pela crítica. O blog aconselha ao sua visualização.