Cosplay, Videos

Receita Bolinhos de Nutella

O último episódio de “Guerra dos Tronos” já foi lançado e muitas revelações foram divulgadas. A última temporada só chega para o ano, mas promete ser das melhores. O Inverno está aí e vai ser destruidor. O vídeo não é novo, mas a receita é bastante atual. Bolinhos de Nutella é um excelente snack  para as maratonas de séries. Receita simples, só com três ingredientes e que não demora mais de 30 minutos a confeccionar.

Ingredientes:

280gr. de Nutella

2 ovos

10 colheres de sopa de farinha

Numa tigela juntar tudo muito bem com uma colher de pau. Depois de conseguirmos uma massa uniforme, colocar nas formas e levar ao forno pré-aquecido a 180º, durante 20 minutos de cozedura. Pronto a servir. O vídeo de todo o processo. Não se esqueçam de partilhar comigo esta receita se a fizeram.

Anúncios
Promoção

A febre de “Guerra dos Tronos” voltou

A sétima temporada já começou e agora preparem-se para o spam da série “Guerra dos Tronos”. Em Portugal podem assistir aos episódios no canal Syfy. Enquanto chega e não chega novos episódios (ter de esperar uma semana é uma seca) ficamos de olhos vidrados no merchandising que existe o tema. Ora vejam.

Merchandising Guerra dos Tronos

T-Shirt Targaryen: Unkind 19,90€

Funko Pop Cercei Rainha: Pop Addiction 13,50€

Jogo Tabuleiro Monopólio: Worten 64,99€

Livro “Reino do Caos” de George R.R. Martin: Wook 13,32€ (40% de desconto)

Caneca Casa Stark: Fnac 7,99€

Séries

Guerra dos Tronos: Dragonstone

A estreia da sétima temporada de “Guerra dos Tronos” é dos eventos mais esperados do ano na televisão. O canal HBO não poupa a meios e a fundos para tornar esta série cada vez melhor, pode mesmo afirmar-se que já se encontra a qualidade de cinema. Depois dos fortes acontecimentos do final da sexta temporada: a destruição completa do High Sparrow e do seu grupo de seguidores pela Cercei, o suicídio do Rei Tommen,  Jon Snow torna-se no Rei do Norte, Daenerys finalmente cruza os mares, o assassino de Walder Frey por Arya Stark e a proclamação de Cercei como Rainha dos 7 reinos. Nesta sétima temporada o jogo está aberto. O primeiro episódio da temporada, intitulado de “Dragonstone“, avançou lentamente para o espectador perceber o ponto de situação das personagens e quais os seus próximos passos.

Depois de um começo sangrento, aquela Arya tem sido mesmo uma revelação, percebemos o ponto de situação das personagens. Jon Snow comanda Winterfell, e preocupa-se com a ameaça iminente do exercito dos White Walkers. Sansa Stark revela que aprendeu muito com Cercei (estão demasiadamente parecidas), mas não concorda com o meio-irmão sobre o destino das Famílias que traíram os Stark, e faz questão que toda a gente saiba (má Sansa). Contudo está de olhos abertos no Mindinho, ainda bem, estava com receio que se deixa-se manipular por ele. Lyanna Mormont tem espírito de liderança será um apoio crucial na guerra que está para vir. Já que ainda estamos em Winterfell, Tormund ainda não desistiu de conquistar o amor de Brienne.

Guerra dos Tronos_Dragonstone1

Caminhando para o Porto Real, Cercei está bem ciente da guerra que está a chegar. Ao lado de Jamie, procura a solução para conseguirem aliados o mais rapidamente possível. Um “amigo disfarçado” chega com fortes navios que dará a Cercei a vantagem naval que precisa. Euron Greyjoy é desprezível mas pretende a todo o custo conquistar a Rainha dos 7 reinos. Será que temos casamento à vista? Enquanto isso, Sam pensava que ao estar na cidadela do conhecimento lhe ia trazer vantagens. Mas aos poucos, descobriu que  existem áreas difíceis de penetrar. No entanto descobriu um segredo que irá ajudar Jon Snow no seu propósito, e juntá-lo com Daenerey Targaryen. Isto não posso negar, quero muito que estes dois se encontrem. Chegando a Dragonstone, e após examinar o local, Daenerys comenta com Tyrion na sala de estratégia militar “Shall we begin?“. Significa que agora vai começar o derradeiro culminar da ação.

Quem assistiu ontem ao episódio? O que mais e menos gostaram?

Séries

Narcos

narcos-1

A vida e o horror de um dos maiores narcotraficantes

A Netflix criou uma série viciante, queremos sempre ver mais, episódio atrás de episódio. No epicentro temos Pablo Escobar, um dos maiores narcotraficantes do mundo. Considerado até um dos homens mais ricos do mundo. Designado com o cognome de Robin dos Bosques pelo povo de Medellín, foi também o rei do horror na Colúmbia. Drogas, mulheres, riqueza e assassinatos em série é resumo da vida desta homem que quase chegou a ser Presidente do seu país. O que é mais assustador nesta série é que tudo foi baseado em factos reais e prova disso são as várias imagens da época que são transmitidas em algumas cenas.

“O Rei da Cocaína” é interpretado excelentemente pelo ator brasileiro Wagner Moura. Engordou 40 kgs, e teve de falar espanhol (apesar das críticas negativas e do seu sotaque) para o papel. A crítica aplaudiu a sua interpretação e conseguiu a nomeação para o Globo de Ouro. Outros ilustres atores fazem parte do elenco como Pedro Pascal (conhecido em “Guerra dos Tronos“) como Javier Penã um agente da DEA, e Boyd Holbrook (agora será o vilão em Logan) outro agente americano da DEA. Aliás todos os atores deviam estar aqui mencionados devido ao excelente trabalho. O trabalho de campo também está de bater palminhas, devido à minuciosidade o projecto que retratou os mais trágicos acontecimentos com pormenor, apesar de alguns momentos ficcionais.

narcos-2

O argumento foi bem construído e capacitado de uma autonomia e independência. O telespectador consegue estar atento a todos os pormenores que envolvem as personagens. Durante duas temporadas com 10 episódios de 50 minutos acompanhamos o auge e a queda de Pablo Escobar. A Netflix conseguiu captar toda a atenção com uma história verídica intrigante, com filmagens bem posicionadas, captando bem a essência dos atores.  Com a narração de Boyd Holbrook conseguimos compreender mais facilmente o trama. Esta é uma série obrigatória que nos “prende” do princípio ao fim.

Listas

As mortes mais marcantes de 2016

Este ano foi muito emocionante relativamente a séries. Falo por mim, quando digo que houve momentos que ainda não recuperamos. Difíceis, eu sei. Por esse motivo decidi fazer uma lista das mortes da televisão mais marcantes de 2016.

Glenn em The Walking Dead

Negan avisou e a Lucille tinha fome. Na última temporada o grupo de Rick encontrou-se com Negan, o novo vilão que apareceu para os atormentar. Com sede de vingança, utilizou a sua arma favorita, um bastão com arame farpado para matar. A resposta estava no primeiro episódio da sétima temporada. A escolha de Negan foi Abraham que conseguiu um fim de rei devido às suas últimas palavras. Já Glenn apanhou por tabela. Era uma personagem querida já que fazia parte do elenco desde a 1ª temporada. “I’ll find you” foi assim que se declarou a Maggie nos últimos momentos.

Laurel Lance em Arrow

Laurel Lance (Katie Cassidy), AKA Black Canary era um dos vigilantes, morreu depois de Damien Dahrk apunhala-la com uma das setas de Oliver Queen. Inicialmente parecia que Laurel ainda tinha hipóteses de sobreviver, pois recebeu imediatamente tratamento médico. Entretanto após confessar o seu amor por Oliver, não resistiu aos ferimentos. Após a sua morte, Queen comunicou publicamente a Star City quem na verdade era Lance, a Black Canary, como forma de ser reconhecida pelo seu esforço. De uma certa forma vive em Earth como Black Siren.

Hodor em Guerra dos Tronos

Hodor (Kristian Nairn) o gigante protector de poucas palavras foi morto por um exército de White Walkers. Morreu heroicamente, sacrificando-se para proteger a vida de Bran e Meera, enquanto fechava as portas do esconderijo onde se encontravam. Infelizmente os fãs da série finalmente conheceram o significado da palavra que sempre repetia, e daí o seu nome – Hodor. Antes do ataque Bran percorreu as memórias do seu passado, e percebeu que outrora ainda jovem, Hodor chamava-se Wylis. Wylis ouviu a Meera do futuro a gritar “Hold the door” e por isso repete sempre a mesma frase, até ser conhecido como Hodor.

Ramsay Bolton em Guerra dos Tronos

Outra baixa na série “Guerra dos Tronos“, mas este estava a pedi-las. Ramsay Bolton era das personagens mais odiadas. Depois de matar a própria família que o adotou, casa-se com Sansa Stark e faz da mulher gato-sapato. Vive com sede de sangue. No seu último episódio “The Battle of Bastards” luta até à exaustão com Jon Snow, matando ainda o mais novo dos Stark. Por fim é apanhado e morre com o seu próprio veneno, quando Sansa o abandona na cela com os cães dele esfomeados.

Pablo Escobar em Narcos

Este é um caso mais sério, pois foi baseado em factos verídicos. Pablo Escobar, colombiano e Senhor da Droga morreu num tiroteio com a força de segurança, depois de ter escapado à prisão. Não foi uma surpresa, pois a morte já tinha sido anunciada nesta segunda temporada. O legado de Escobar inclui um novo mundo da droga, marcado por ser multi-milionário, construiu casas para os pobres e assassinou centenas de pessoas.

Lexa em 100

Lexa (Alycia Debnam Carey) Comandante do Grounder Clans morreu com um tiro de uma arma de fogo, pouco tempo depois de ficar íntima de Clarke. A sua morte foi um acidente,  Titus, tinha intenções de assassinar Clarke. Lexa será lembrada pela sua liderança, os seus esforços para alcançar a paz e por ser defensor dos “direitos homossexuais” na televisão. Entretanto Lexa foi brevemente ressuscitada no final da temporada 3, quando Clarke viu-a na City of Light, conseguindo assim declarar o seu amor. Muitos fãs ainda não recuperaram deste acontecimento.

Vanessa Ives em Penny Dreadful

Vanessa Ives (Eva Green) era medium, bruxa e caçadora de vampiros, morreu de uma ferida de tiro. Ives perguntou ao lobisomem Ethan Crawford para matá-la de forma a salvar Londres do Drácula.“My battle must end,” ela disse-lhe, seguindo-se de um “You know that. Or there will never be peace on earth“. O duo partilhou um beijo de despedida antes de ele a enviar para o outro mundo. Ives não foi ressuscitada e esta cena marca o final da série “Penny Dreadful“.

Abbie Mills em Sleepy Hollow

Abbie Mills (Nicole Beharie) polícia, testemunha, irmã e co-protagonista, teve uma morte causada pela Caixa de Pandora. Mills valentemente sacrificou-se de modo a que Ichabod Crane e a sua irmã Jenny conseguissem sobreviver. Embora ainda pensassem que fosse possível salvar Abbie, todos os esforços foram em vão. O espírito de Abbie visitou Cran com uma mensagem “Our job was to carry you forward. My job is done”. Abbie Mills deixou para trás uma legião de fãs da série que ainda não acreditam no que aconteceu, nem sabem o que esperar da série já que uma das protagonistas deixou o programa.

Filmes, Séries

O que de melhor aconteceu no Comic-Con 2016

Chegou aquela altura do ano em que eu queria estar em San Diego para estar presente no Comic Con. Bem, como para já não é possível, acompanho todas as notícias que saem sobre o assunto por aqui. Partilho convosco, as informações e os vídeos do que melhor aconteceu no Comic Con 2016. Para relembrarem o ano passado, cliquem neste link.

Continue reading “O que de melhor aconteceu no Comic-Con 2016”

Séries

Guerra dos Tronos

Guerra dos Tronos  já prometeu um Inverno rigoroso que teima em não chegar.

Depois de um final de temporada controverso, os fãs aguardaram e aguardaram pela chegada da sexta temporada. No seu episódio de première as audiências não enganaram, a série da HBO ainda continua a reinar, neste e noutros reinos. A ânsia pela chegada de um episódio, era necessária apenas para responder a uma pergunta. Afinal Jon Snow está vivo ou morto?

A personagem mediática, filho bastardo da casa dos Stark e membro da Patrulha da Noite, teve um final inesperadamente trágico na quinta temporada. Esqueçamos o “You know nothing Jon Snow“, o reverso aconteceu. Desta vez o ator Kit Harington que interpreta a personagem sabia, mas os fãs não. Só no segundo episódio, “Home” descobrimos que de morto, já nada tem. Reviveu através da magia de Melissandre, e nem ela própria acreditava em tal milagre. A feiticeira de vermelho, mereceu nome de destaque no primeiro episódio da temporada, os espectadores perceberam que ela guarda segredos que não deseja partilhar a ninguém, talvez a fonte da sua magia?

O despertar de Jon Snow para a vida, tornou-o mais céptico e impaciente. Pretende desistir da Patrulha da Noite após os seus próprios colegas de equipa ditarem o seu fim. Porém algo de bom aconteceu. Sansa Stark e irmã de Snow finalmente reencontro-o. Esta foi a primeira reunião de Starks em seis temporadas. [LER MAIS]

CP_guerradostronos_destaque

Séries

Séries renovadas da HBO

O canal HBO também anunciou as séries que vai renovar: “Guerra dos Tronos“, “Veep” e “Silicon Valley” são as apostas principais para 2017. Sendo que as três estão preparadas para a premiere este domingo. Porém o canal ainda não anunciou o número de episódios que pretende para a temporada de “Guerra dos Tronos”. O produtor executivo, David Benioff anunciou que a opinião dele seria encurtar a temporada, não respeitando assim com os 10 episódios habituais. Ficando apenas seis episódios por temporada.

Untitled design (1)

Séries

Novidades “Guerra dos Tronos”

É de forma provocatória que nos chega oficialmente o primeiro poster da série polémica “Guerra dos Tronos“. Na imagem podemos ver a personagem de Kit Harington, Jon Snow, pálido, cabisbaixo e com a cara coberta de sangue. A dúvida ainda persiste, será que morreu ou não no final da quinta temporada?

A HBO confirmou que a sexta temporada será transmitida em Abril.

game-of-thrones-april

 

Listas

Novembro é o mês….da barba

Novembro é o mês da barba. E como tal o blogue Beautifuldreams decidiu criar uma lista das melhores barbas do mundo do cinema e televisão. Ficam aqui as ideias.

Hagrid

hagrid

De barba robusta Hagrid surgiu no universo de Harry Potter como aquele que o informa que é feiticeiro. De bom coração o protetor do castelo tornou-se amigo de Harry desde o primeiro instante. A sua inocência  e compaixão pelos outros torna Hagrid um bom companheiro.

Bob Barnes

syrianna

Não estamos habituados a ver George Clooney assim. Com um look mais desleixado e barba por fazer assim é no filme Syriana (2005). Bob Barnes é um agente da CIA metido numa guerra de organizações.

Khal Drogo

Khal-Drogo-5

Segundo a lenda dos dothraki, clã dos livros e série Guerra dos Tronos, um verdadeiro homem mede-se pelo tamanho da sua barba e pelo tamanho do seu cabelo. Khal Drogo era líder do clã e tal era reconhecido pela sua aparência muito masculina.

Gandalf

gandalf

Um verdadeiro feiticeiro que se preze tem de ter longas barbas. Mostra sinal de sabedoria e conhecimento. Em Senhor do Anéis, Gandalf é um excelente feiticeiro e as suas longas barbas brancas comprovam-no.

Rick Grimmes

rick

Em Walking Dead a sobrevivência é o mais importante e certos hábitos são deixados de lado. Acompanhamos o crescimento da barba de Rick de temporada para temporada. Agora já não está assim, mas a sua barba era sinal de masculinidade no combate aos mortos-vivos.

 Obi-Wan Kenobi

obi wan kenobi

Ora aqui está outro exemplo de que para se ser mestre tem de se mostrar algum respeito e a barba branca mostra outra vez posição. Na luta contra o lado negro da força Obi Wan Kenobi em Star Wars era um homem muito respeitado.

Rei Triton

king triton

No filme da Disney de 1989 “A Pequena Sereia”, o rei Triton era um pai muito preocupado. O seu tridente mostrava quem é que manda nos mares. Quanto às suas longas barbas brancas eram o seu símbolo de força.

Blondie

clint-eastwood

Em 1966 o ator Clint Eastwood fazia a delícia das mulheres. Foi através do filme “O Bom, O Mau e o Vilão” que conhecemos uma das melhores barbas do cinema. Com um estilo de mauzão do verdadeiro western é difícil dizer que não a uma barba tão bem aparada como esta.

Hugh Glass

the revenant

Leonardo Dicaprio é outro ator que normalmente não estamos habituados a ver de barba. Bem, apenas nos seus filmes e passadeira vermelha, porque no seu dia-a-dia o ator adopta este look. Ainda não estreou o filme The Revenant de Alejandro González Inãrritu, mas já está a dar que falar  pela aparência de Dicaprio.

Rei Leonidas

300

Outra barba invejável é de Gerard Butler no filme 300 como rei Leonidas. O seu grito de Ipiranga convenceu 300 homens do seu exército a ir para uma batalha impossível. O esperado aconteceu, não conseguiu vencer mas verdade seja dita a sua barba deu-lhe imenso estilo, e quem sabe talvez não foi por causa disso que convenceu tanta gente.