Crítica: Um Ritmo Perfeito 2

As Barden Bellas estão de volta, determinadas a entrar numa competição mundial que um grupo americano nunca ganhou e a recuperar o seu estatuto, depois de Fat Amy ter acidentalmente mostrado mais do que devia ao presidente dos EUA. A comédia é produzida por Paul Brooks, Max Handelman e Elizabeth Banks, que é também protagonista e a realizadora da sequela.

Título: Um Ritmo Perfeito 2 (Pitch Perfect 2)
Ano: 2015
Realização: Elizabeth Banks
Interpretes: Anna Kendrick, Rebel Wilson, Hailee Steinfeld, Elizabeth Banks
Sinopse: As Barden Bellas estão de volta, determinadas a entrar numa competição mundial que um grupo americano nunca ganhou e a recuperar o seu estatuto, depois de Fat Amy ter acidentalmente mostrado mais do que devia ao presidente dos EUA. A comédia é produzida por Paul Brooks, Max Handelman e Elizabeth Banks, que é também protagonista e a realizadora da sequela. (Fonte: Sapomag)

Continuar a ler “Crítica: Um Ritmo Perfeito 2”

Crítica: Ritmo Perfeito

s musicais de adolescentes estão na moda, desde e série Glee que conseguiu milhares de fãs por todo o mundo, passando por High School Musical e agora com o filme Pitch Perfect. A história centra-se em Becca (Anna Kendrick, conhecida pela sua participação em Twiligth e What Execpt when you are Expecting) uma rapariga cheia de talento que chega à Universidade. Obrigada a lá estar pelo seu pai, Becca não tem uma capacidade muito sociável, apenas ambiciona ser uma DJ de sucesso.

Pitch Perfect ou Ritmo Perfeito em português (2012) é um filme juvenil realizado por Jason Moore e com as participações de Anna Kendrick, Brittany Snow, Rebel Wilson, Alexis Knapp nos principais papeis. Os musicais de adolescentes estão na moda, desde e série Glee que conseguiu milhares de fãs por todo o mundo, passando por High School Musical e agora com o filme Pitch Perfect. A história centra-se em Becca (Anna Kendrick, conhecida pela sua participação em Twiligth e What Execpt when you are Expecting) uma rapariga cheia de talento que chega à Universidade. Obrigada a lá estar pelo seu pai, Becca não tem uma capacidade muito sociável, apenas ambiciona ser uma DJ de sucesso.

Inesperadamente Bacca entra para um Grupo de Coro constituído só com raparigas, que apesar de serem todas diferentes compartilham o mesmo gosto pela música. Apesar de ser um grupo muito conservador, a banda vai ter de mudar se quiser conseguir vencer a Competição Acapella onde vários coros de cantares à “capela” terão de mostrar os seus dotes musicais, onde o único são produzido é feito com a boca. Cabe agora à irreverente Becca levar o grupo para a frente,mas será que vai conseguir mudar as antigas regras?

Pitch Perfect é um filme simples mas tem uma trama de comédia que até não é má. Além disso consegue ter momentos musicais cativantes ao telespectador que não o deixa indiferente. As cenas principais cenas hilariantes são apresentadas por Fat Amy (Rebel Wilson) que através da sua genuinidade se simplicidade faz rir qualquer um. Apesar de todo o elenco ser jovem e ainda não muito reconhecido, não faz que o filme perca qualidade, mas pelo contrário, todos os atores estavam bem na sua personagem. Concluindo este é um filme simples mas eficaz, capaz de surpreender o telespectador. O Blog atribui 3 estrelas em 5.

Rating: 3 out of 5.

Crítica: 50/50

Adam (Joseph Gordon-Levitt) um rapaz perfeitamente vulgar, tem um trabalho estável e uma namorada que ama, porém devido a umas dores nas costas decide ir ao médico. A partir daí descobre que sobre de uma das doenças mais mortais da Humanidade, o cancro.

Realizado por Jonathan Levine, 50/50 retrata um drama e uma comédia, sobre um tema um pouco delicado. Este é um divertido e sensível filme. Adam (Joseph Gordon-Levitt) um rapaz perfeitamente vulgar, tem um trabalho estável e uma namorada que ama, porém devido a umas dores nas costas decide ir ao médico. A partir daí descobre que sobre de uma das doenças mais mortais da Humanidade, o cancro. O próprio nem quer acredita quando foi diagnosticado, pois ele sempre praticou hábitos saudáveis: não fuma, não bebe e até recicla.  Confrontado com tumor maligno na coluna, Adam não sabe como reagir à notícia. Estranhamente amigos e familiares parecem reagir de forma mais negativamente à notícia. Adam trava uma luta contra ás probabilidades nada favoráveis de sobrevivência ou não. Mas com a ajuda do seu amigo (Seth Rogen), mais a sua mãe (Angelica Huston) e uma psicóloga estagiária (Anna Kendrick) que Adam começa a descobrir que tem de conseguir forçar para viver. Conseguirá o jovem escapar ao desfecho precoce da sua existência.

Neste filme é de salientar a interpretação do ator Joseph Gordon-Lewitt, pois tornou-se num profissional muito completo. A narrativa da película também está bem especulada pois além de lágrimas podemos esboçar alguns sorrisos enquanto assistimos. Demonstra também uma grande lição de vida, sobre como devemos dar valor ás pequenas coisas da vida, e como cada minuto que temos é importante.

Rating: 3 out of 5.