Glee

Ryan Murphy foi arrojado na criação desta série, prova que apesar de parecermos todos diferentes, somos todos iguais. Em 2009 surgia a série Glee, uma comédia musical que tinha como espaço uma escola secundária tipicamente americana. Em idade que o ser diferente nota-se mais, foi criado um clube de canto. Will Schuester, professor de línguas, sempre viveu no sonho de ser cantor, mas a vida não lhe permitiu e com contas para pagar, viu-se “preso” numa vida que não queria.

15053_1383850133

A música como forma de vida

Ryan Murphy foi arrojado na criação desta série,  prova que apesar de parecermos todos diferentes, somos todos iguais. Em 2009 surgia a série Glee, uma comédia musical que tinha como espaço uma escola secundária tipicamente americana. Em idade que o ser diferente nota-se mais, foi criado um clube de canto. Will Schuester, professor de línguas, sempre viveu no sonho de ser cantor, mas a vida não lhe permitiu e com contas para pagar, viu-se “preso” numa vida que não queria. Daí que teve uma ideia, incentivar os jovens às artes na escola que leccionava. Num clube onde os que querem ser “fixes” não se inscrevem, Rachel Berry uma rapariga ingénua, mas cheia de sonhos e ego cheio de talento, é a primeira a inscrever-se. Estava dado o primeiro passo para uma série que ia durar seis anos a terminar, chegando aos 121 episódios (o último lançado a semana passada) e conseguiu 2 Globos de Ouro. Depois de Rachel, seguiu-se Kurt Hummel, um rapaz homossexual que tem dificuldade em identificar-se no mundo, Finn o quarterback da equipa de futebol, Artie o rapaz na cadeira de rodas, Mercedes com uma ótima voz mas tem problemas de peso e Tina uma rapariga que ainda não escolheu o seu estilo. Aos poucos e poucos mais se vão juntado, como Quinn, Brittany e Santana, a mando se Sue Sylvester, a temível treinadora de cheerleading que decidiu fazer a vida de Will num inferno. Abordando temas sérios e preocupantes como gravidez na adolescência, obesidade, suicídio, depressão, bullying, sexualidade e religião, são alguns dos exemplos.

0906-glee-split-2
Comecei a ver esta série porque a achei divertidissíma.A primeira temporada fez-me rir do princípio até ao fim, apaixonei-me logo pelas personagens e os números musicais eram absolutamente fantásticos. Entretanto tudo começou a descambar na terceira temporada, quando as histórias começam a desalinhar-se e todos andavam com todos (se me entendem). Também as músicas começavam a não ser as melhores escolhas como os episódios especiais de cantores como “Madonna”, “Horror Story” e “Michael Jackson”. A audiência também sentiu isso e o que tinha sido uma produção em massa, havia sido criado um reality-show, chamado de Glee Project e ainda um filme a 3D com o cast completo, enquanto que os cds mantinham-se nos Tops; estava em decadência. Apesar das baixas audiências, manteve-se até à sexta temporada, e desta apenas dos dois últimos episódios valeram a pena. O penúltimo foi cheio de emoções e nostalgia do que outrora fora. Gostei da ideia de criar um episódio em que era igual ao primeiro, só mudou o ponto de vista, o no final a música “Don´t stop believing” que lhes deu a fama, ainda continuou a dar-me arrepios, pois foi o momento em que percebi que a série ia valer a pena. Nesse momento também voltava a aparecer Cory Monteith, ator principal que faleceu em 2013. No último adeus de Glee, estavam todos presentes, e ainda bem, esta é uma série de amizades que duram. Em que os sonhos com esforço se podem tornar realidade. E não custa acreditar, a música também pode ajudar.

O meu nome é Earl

Série de comédia com um humor hilariante sobre Earl, um homem tipicamente americano que só vive a fazer asneiras, desde roubar, a mentir e a culpar os outros. Ao ser atropelado enquanto corria por ter ganho o Jackpot, decidiu mudar de vida, e guiar-se apenas pelo karma: “se fazes o bem, boas coisas acontecem-te”

Karma is a funny thing

O meu nome é Earl (My name is Earl) é uma série televisiva norte-americana criada em 2005 e terminada em 2009. Com cerca de 20 minutos cada episódio, conseguiu 4 temporadas, com um total de 96 episódios. Série de comédia com um humor hilariante sobre Earl, um homem tipicamente americano que só vive a fazer asneiras, desde roubar, a mentir e a culpar os outros. Ao ser atropelado enquanto corria por ter ganho o Jackpot, decidiu mudar de vida, e guiar-se apenas pelo karma: “se fazes o bem, boas coisas acontecem-te”. Juntamente com o irmão, Randy, que não pensa por ele; Joy a sua louca e drama queen ex-mullher; Darnell o dono do bar que costuma frequentar e agora marido da sua ex-mulher e ainda Catalina um stripper amiga, Earl realizou uma lista de todas as coisas más que fez durante a sua vida e vai corrigir cada uma deles, a fim de ter uma vida melhor. Comecei a ver esta série nas minhas férias, escolhi-a porque vi-a na RTP2 à uns anos e não a terminei. Mas My name is Earl não ficou esquecido, e como podia? Junta personagens interessantes cheias de humor e uma história mais complexa do que aquilo que aparenta. Vi o primeiro episódio e fartei-me de rir, tamanha a genialidade do argumento. Claro que a primeira temporada é a melhor, devida à novidade que demonstra, depois continua a ser sempre a linha de história, sem grandes revelações. Bem, exceto o final que termina com a palavra “Continua…”, mas nunca mais continuou. A série foi cancelada, a FOX não se interessou em continuar o legado, não foi por falta de audiência, mas para não danificar a qualidade da mesma.

No entanto a mesma não foi esquecida, em 2010 foi lançada a série Raising Hope onde praticamente quase todos os elementos do elenco principal participaram, e com muitas referências à série-mãe. My Name is Earl era também uma verdadeira chuva de estrelas, em que personalidades conhecidas apareciam recorrente nos episódios, temos os exemplos de : David Arquette, Chloë Grace Moretz, Danny Glover, Seth Green, Paris Hilton, Juliette Lewis, Jane Lynch, Alyssa Milano, entre outros. Quantos aos atores do elenco principal levam a sua personagem a sério, é caso para elogiar  Jaime Pressly, está excelente como a exigente e energética Joy Turner e Jason Lee fantástico como Earl Hickey. Mas também devo dizer que a personagem de Ethan Suplee, Randy Hickey está demais, ainda hoje me lembro de algumas das suas frases e dilemas ingénuos que tinha. E por falar em frases, são expressões da série como: “Hey Earl, Hi Crabman”, “Oh! Snap” vão ficar na nossa memória. Criada por Greg Garcia esta é uma série que vou recordar, pois faz-nos pensar e coincidência ou não ajudou-me a tomar decisões sobre algumas situações que eram representadas no enredo e que também se aplicava à minha vida. My name is Earl é sobre novas oportunidades, perdoar e se a vida não corre na nossa maneira, podemos tentar sempre dar a volta, existem sempre situações que podemos fazer por nós e pelos outros. Fazer o bem é essencial, e quem sabe o karma pode-nos recompensar. Para quem já viu quero saber a vossa opinião, e para quem ainda não viu, aconselho vivamente.

Dating Rules From My Future Self

Dating Rules from My Future Self, em tradução livre Regras de Romance do meu eu futuro é uma mini série realizada exclusivamente para a Web, dos mesmos produtores da aclamada série Gossip Girl. Foi no ano de 2012 que esta série foi lançada, no entanto já teve continuação com uma segunda parte. Esta mini-série tem como protagonista Shiri Appleby que dá a vida a Lucy. Lucy é solteira e vive com duas amigas, trabalha numa agência que faz aplicações para os telemóveis, no início da série é pedida em casamento pelo seu namorado de longa data. Mas no mesmo dia recebe uma mensagem de um número desconhecido a dizer “Don´t do it”, depois de várias mensagens trocadas e de provas específicas, Lucy descobre que está a falar com ela própria do futuro. Referindo que aquela é uma aplicação por ela realizada na empresa e por esse motivo consegue comunicar com Lucy do passado. Como forma de ajudar a sua pessoa, Lucy vai dando conselhos amorosos e formas como mudar a sua vida para melhor.

Durante cerca de 10 minutos cada episódio assistimos às atribulações da vida de Lucy, com peripécias engraçadas onde mostra o poder da amizade, como descobrir que se o homem por quem estamos apaixonadas é o ideal, dicas de como superar uma separação, o que pode levar a muitas situações constrangedoras. A atriz maioritariamente de televisão Shiri está perfeita para este papel, com uma personagem descontraída, um pouco infantil e muito simples faz as delicias de quem assiste à mini-série. O telespectador sente mesmo vontade de ver o final feliz para Lucy. Esta é uma produção sem fins lucrativos que pode ser vista online. Eu aconselho, até porque num dia vê-se bem todos os episódios.

Friends with better lives

A história principal desenrola-se no meio de um grupo de seis amigos, com relações distintas: temos o casal casado, já com um filho e outro a caminho: a Andi e o Kevin; o recém divorciado, o Will, o casal recém-noivo: Lowell e Jules e a solteirona, a Kate. Este grupo apesar das suas diferentes relações vivem um dia a dia sem compromisso e engraçado para todas as situações.

Friends withe better lives é uma série de 2014 que infelizmente já teve o seu fim. Esta sitcom nsorte-americana foi criada por Dana Klein, para o canal televisivo CBS. Esta série não chegou além da sua primeira temporada, que nem se chegou a completar, apenas com 8 episódios transmitidos, cada um com 20 minutos aproximadamente. No elenco temos os atores James Van Der Beek, Brooklyn Decker, Zoe Lister-Jones, Rick Donald, Majandra Delfino e Kevin Connolly. A história principal desenrola-se no meio de um grupo de seis amigos, com relações distintas: temos o casal casado, já com um filho e outro a caminho: a Andi e o Kevin; o recém divorciado, o Will, o casal recém-noivo: Lowell e Jules e a solteirona, a Kate. Este grupo apesar das suas diferentes relações vivem um dia a dia sem compromisso e engraçado para todas as situações, estando lá para todos os momentos. Com apenas os oito episódios transmitidos não deu para provar completamente o valor da série, a CBS devia pelo menos deixar terminar a primeira temporada. Esta série como foi para o ar, logo após a comédia de sucesso How I Met Your Mother ter visto o fim, não foi fácil repor o mesmo sucesso, e talvez as expectativas dos telespectadores não fossem cumpridas.

O baixo número de audiências e a comédia cliché e previsível ditou o final desastroso desta série. A ideia até está original, no entanto o argumento e a química entre as personagens precisava de uma melhoria, que não aconteceu. Com alguns episódios até engraçaditos (na minha opinião apenas dois me chamaram à atenção pelo positivo) houve muitos fraquitos, onde o diálogo era repetido e a comédia era inexistente. Para quem esperava que fosse uma série do género de FRIENDS, estava enganado, pois de longe se parece. Se a série tivesse mais originalidade nas peripécias entre o grupo e se o tempo não fosse tão rápido nem o diálogo pouco minucioso, Friends with better lives até podia ter sucesso. Não recomendo esta série, só para quem não tenha nada para fazer.

Samantha Quem?

A história gira em torno de Samantha Newly uma jovem com uma carreira de sucesso, um apartamento e um namorado, tudo parece estar bem, apesar de Samantha não ser a pessoa mais simpática do mundo, pois está sempre a rebaixar os outros e não olha a meios para conseguir o que quer.


Samantha Who? é uma série norte – americana criada em 2007 e terminou em 2009, com um total de 35 episódios de 22 minutos divididos em duas temporadas. Esta série de comédia foi criada por Cecilia Ahern (também escritora de romances) e tem no principal papel a atriz Christina Applegate, que interpreta Samatha. A história gira em torno de Samantha Newly uma jovem com uma carreira de sucesso, um apartamento e um namorado, tudo parece estar bem, apesar de Samantha não ser a pessoa mais simpática do mundo, pois está sempre a rebaixar os outros e não olha a meios para conseguir o que quer. Contudo Sam sofre um atropelamento do qual acorda após estar um dias em coma, mas sem memória do que e de quem era. Agora após o choque de descobrir que tem amnésia Sam terá de recomeçar a sua vida e a personalidade, pois vai aprender a tornar-se numa pessoa melhor.

Apesar de a série ser leve e simples para assistir, sendo de ser mais indicada para o público feminino a série é até divertida com alguma comédia. O motivo do seu cancelamento foi devido á descida das audiências devido à concorrência de outras séries exibidas na altura. Apesar disso conseguiu ganhar o Emmy para Melhor Atriz Principal de Comédia para Christina Applegate, sendo que também a série foi nomeada para o Goldens Globes na mesma categoria e os Pleoples Choice Awards. Esta série tem uma gama de divertidas personagens, além de Sam, temos a mãe desta que tenta viver a sua vida normal mas que esconde alguns segredos que a podem de apeliar de saloia e o pai de Samantha que vive á parte de todo o drama feminino. Por outro lado temos o namorado Todd, que vive na casa de Samantha que apesar de odia-la por ser cruel, começa a apaixonar-se novamente. Depois temos as amigas: Andrea, que na sua cabeça só tem homens, dinheiro e dinheiro e Dena a típica amiga boazinha que vive sozinha com cães que leva consigo sempre a moral. Resumindo esta é uma série que se vê sem compromisso sem grandes expectativas, mas que se vê bem.

Seinfeld

Seinfeld é a típica série americana que tem todos os ingredientes para ter sucesso. A sua primeira exibição teve lugar no canal NBC no dia 5 de Julho de 1989, um sucesso que iria continuar até 1998. Este sitcom foi criado por Larry David e Jerry Seinfeld (nome da série). A história passa-se presencialmente no apartamento de Jerry, e no restaurante onde o grupo costuma reunir-se. Além de Jerry Seinfeld como protagonista, um comediante de stand-up, sendo retratado como a voz da razão; temos George Costanza o seu melhor amigo mesquinho, desonesto e invejoso, frequentemente retratado como um perdedor; Elaine a única mulher do grupo, ex-namorada de Jerry é inteligente e confiante; e por último temos o Kramer, o vizinho “maluco” de Jerry que está sempre a criar confusões e esquemas hilariantes. A história é básica, é apenas sobre o quotidiano do grupo, como quais as situações de ir jantar fora, conhecer alguém novo, ir ao cinema, conhecer um novo restaurante e ás situações mais complicadas e de nos fazer rir que pode levar. O programa cómico manteve assim a sua continuidade, durante 9 temporadas.

Esta série foi considerada como uma das melhores séries televisivas já realizadas e eleita o “melhor programa de todos os tempos” pelo TV Guide em 2002 e o “terceiro melhor programa dos últimos 25 anos” Entertainment Weekly, atrás apenas de Sopranos e Simpsons. Com estes motivos e mais as muitas gargalhadas que damos aos assistir a Seinfeld, não há razões para dizer que não a este programa genial de comédia.  Com certeza que vai ficar viciado na vida mirabolante do quarteto principal do enredo, onde  a comédia faz-se vivamente sentir em cada episódio. Eles tentam ser sérios e morais, mas não conseguem. Se já viu Seinfeld, assista novamente, pois dobrar a dose, não é demais. O Blog recomenda vivamente esta série. Aqui fica um vídeo dos melhores momentos da série, exibido no último episódio de Seinfeld.

Friends

A série gira em torno da vida de seis amigos, que vivem em Nova Iorque. O show focou-se na vida do sexteto principal, dividindo as histórias entre cada um deles. O grupo de amigos é composto por Monica (Courtney Cox), Rachel (Jennifer Aniston), Phoebe (Lisa Kudrow), Joey (Matt Le Blanc), Chandler (Matthew Perry) e Ross (David Shiwmmer).

Quem não se lembra da série norte-americana Friends exibida na televisão entre 1994 e 2004. Este sitcom criado por David Crane e Marta Kauffman teve um total de 236 episódios com dez temporadas. A série gira em torno da vida de seis amigos, que vivem em Nova Iorque. O show focou-se na vida do sexteto principal, dividindo as histórias entre cada um deles. O grupo de amigos é composto por Monica (Courtney Cox), Rachel (Jennifer Aniston), Phoebe (Lisa Kudrow), Joey (Matt Le Blanc), Chandler (Matthew Perry) e Ross (David Shiwmmer). Esta série é composta por inúmeras peripécias do grupo entre amores, desamores, falhanços e sucessos, que promete fazer rir até a um público mais difícil. Esta foi uma das séries mais rentáveis e de sucesso da história de televisão mundial. Segundo um estudo realizado 9 em cada 10 pessoas gosta de Friends. Porém a fonte de sucesso para a equipa e atores, foi a sua união, não havendo qualquer guerra de egos ou desentendimentos entre os atores e a produção.

Durante a 10ª temporada, conseguiu arrecadar sete prémios Emmy (incluindo a categoria de Emmy Primetime para Melhor Série de comédia), um Globo de Ouro, dois SAG Awards e outros 56 prémios, com 152 nomeações. Além do elenco principal, na série celebridades vão fazendo participações especiais em episódios, são casos: Anna Faris (Scary Movie), Giovanni Ribisi (Avatar), Paul Rudd (I love you man), Brad Pitt (Inglorious Bastards), Tom Selleck (Três Homens e um Bebé), Elliott Gould (Ocean´s Eleven), Ben Stiller (À noite no Museu), George Clonney (Up in the air), entre outros.

Conheça as personagens:

Rachel Green (Jennifer Aniston): era uma mulher rica e mimada que, após abandonar o noivo no altar, foi morar com Monica, uma amiga de escola, que encontra por acaso no primeiro episódio. O primeiro trabalho de Rachel foi como empregada do Central Perk (bar onde os amigos costumam reunir-se) . Rachel sempre foi a grande paixão do irmão de Monica, Ross. E os dois até começam a namorar, mas vivem situações muito instáveis como casal. Ora andam ou não andam. Rachel apesar de ser de uma família rica, durante a série vai amadurecendo e passa a ser uma mulher mais decidida, amiga e responsável.

Monica Geller (Courtney Cox): É irmã de Ross e chefe de cozinha, é bastante obsessiva por limpeza e tem um espírito competitivo. Durante a adolescência era obesa, o que é motivo de más lembranças e atitudes neuróticas. Todos os personagens gostam de se encontrar no seu apartamento. Apesar dos defeitos, ela é a anfitriã-mor da série. Depois de muitos relacionamentos falhados, mais para a frente da série começa a namorar com Chandler. Algo que vais ser difícil de acreditar pelos restantes elementos do grupo. Mais tarde acabam por casar.

Monica Geller (Courtney Cox): É irmã de Ross e chefe de cozinha, é bastante obsessiva por limpeza e tem um espírito competitivo. Durante a adolescência Phoebe Buffay (Lisa Kudrow): Saiu de casa aos 14 anos, e foi morar para a rua, antes de conhecer seus amigos. Phoebe é completamente excêntrica e um pouco hippie, também é vegetariana. Ela e sua irmã gémea, Ursula, odeiam-se. Durante a série conheceu seu meio-irmão, Frank, e aceitou ser “barriga de aluguer” para os filhos dele. O seu trabalho é massagista e tem um part-time como música no Central Perk. A sua música mais famosa é Smelly Cat. Phoebe tem uma personalidade sensível acredita bastante em espiritismo. Além disso torna-se uma personagem bastante caricata e engraçada.

Ross Geller-blogbeautifuldreams

Ross Geller(David Shiwmmer): Este é o  irmão mais velho de Monica, é um Palentologo que acha os Ross Geller(David Shiwmmer): Este é o  irmão mais velho de Monica, é um Palentologo que acha os dinossauros fascinantes. Ross divorciou-se três vezes durante a série: a sua primeira mulher Carol, tornou-se lésbica, mas do qual tem um filho, chamado Ben; a segunda era a  Emily uma mulher britânica (cujo nome ele trocou pelo de Rachel no dia do casamento), e de Rachel (casaram-se bêbados em Las Vegas). No final da série Rachel e Ross tiveram uma filha juntos, Emma. Ross é  muito inteligente e apaixonado por Rachel desde os tempos de escola, mas nunca tinha coragem

Joey Tibianni (Matt LeBlanc): A sua profissão é ser ator, algo que se torna muito díficil, e por vezes tem que se sujeitar ás situações mais hilariantes. Tornou-se companheiro de quarto de Chandler. Não se importa como é e consegue estar sempre à vontade perante os outros. Tem bastante facilidade em conseguir namorada. Por ser aquele mais ignorante do grupo de amigos, consegue ser bastante divertido.

chandler-blogbeautifuldreams

Chandler Bing (Matthew Perry): foi um processador de dados (emprego desconhecido pelos seus amigos) e odiava esse trabalho, até que na 9.ª temporada ele finalmente teve coragem de se demitir para trabalhar com publicidade (trabalho que ele gostava de verdade). Ele é o mais cómico dos personagens e por isso vive fazendo as piadas certas nas horas erradas. Chandler acaba apaixonando-se por Monica Geller, depois de ter acabado com a sua “louca” namorada, Candice.

Algumas Curiosidades da Série:

– O corte de cabelo da Jennifer Aniston, que fez o maior sucesso, foi criado por acidente quando uma amiga cortou o cabelo de Jennifer com uma gilete.
– A primeiríssima frase no primeiríssimo episódio foi “There’s nothing to tell” e foi a Monica quem falou.- E por ironia, a última frase e última piada da série é dita pelo seu futuro marido Chandler.Quando Rachel pergunta a eles se tinham algum tempo para tomar um café ele diz: “Where?”

– Courteney Cox foi a primeira pessoa a dizer “period” (menstruação) na televisão americana, quando fez um comercial de Tampax.

– Nas cenas em que Phoebe e Ursula apareciam juntas e nós víamos a parte de trás de uma das duas, na verdade era a irmã de Lisa Kudrow.

– A abertura da 6ª temporada,os criadores da série fizeram uma homenagem ao casamento de Courtney Cox com David Arquette, colocando o sobrenome “Arquette” em todos os nomes do elenco.