Séries

Prison Break: O Regresso

Prison Break foi das séries que impulsionou o meu gosto pelo entretenimento. Via religiosamente quando era transmitida na RTP1 no fim-de-semana. Cada episódio era uma aventura. Atrevo-me a dizer que “Prison Break” era mesmo uma inovação porque em 2005 não havia nada do género na televisão. Revi-a recentemente porque não conhecia o final. Não gostei obviamente, mas superei. Notícias de 2016 revelavam que estava em produção uma nova temporada de “Prison Break” e com o mesmo elenco. Urra! Foi verdade e a série chegou ainda este ano.

Percebi imediatamente que sentia falta destes dois. A dupla Michael e Linc é imbatível. Contudo ao longo dos episódios percebi que afinal esta nova saga apresentava algumas falhas. O propósito de “matar” a personagem principal no final de uma série é mesmo com o propósito de não voltarem com o assunto. Conseguiu a sua glória, mas chegou ao fim. Então deviam ter atribuído outro fim ao Michael. Aconteceu com Poirot parecido. Agatha Christie optou por “assassinar” a sua personagem favorita para mais ninguém escrever histórias sobre Poirot. A táctica bem pensada, não foi bem sucedida. Sophie Hannah foi a escolhida para substituir Agatha Christie na escrita de novos policiais sobre a personagem.

A temporada é pequena, com um total de 10 episódios. Sete anos depois, Linc descobre a verdade sobre o irmão. Michael está vivo e mantido prisioneiro na prisão Ogygia em Sana’a, Iémen com o nome Kaniel Outis. Agora é a vez de Linc tentar resgatar o irmão. O que vamos percebendo ao longo da série é que tudo é uma conspiração liderada por Poseidon. Entretanto Michael já tem um filho com sete anos e Sarah casou novamente.

Prison Break” volta a inovar. Com acontecimentos atuais sobre estados de guerra. O grupo de Scofield terá de sobreviver aos constantes motins da cidade, ao deserto e às complicações de serem os homens mais procurados. As cenas de ação são completas e a adrenalina é constante. O final de cada episódio continua a deixar vontade para ver o próximo. Além de Michael e Linc foi agradável voltar a ver personagens como Sucre, Ben e até T-Bag. O gang estava junto novamente. Como a temporada era pequena o tempo avançava rapidamente e tal provoca algumas falhas temporais. Criou uma desvantagem par ao fio condutor da série. Na minha opinião os pontes fortes são mais do que os fracos.

 

Anúncios
Séries

The White Princess

The White Princess, uma série da Starz, e assume a continuação da anterior série The White Queen. Baseada nos livros Philippa Gregory é um romance histórico que se baseia na famosa Guerra das rosas entre as famílias de York e Tudor. Continuando como terminou a primeira temporada, em que a princesa Lizzie de York estava prometida a casar com o vencedor da guerra e futuro rei, Henry. Ambos não se conhecem, e na primeira impressão não gostam um do outro. Influenciada pela mãe a ex-Rainha Elizabeth, Lizzie torna-se o elo de paz entre famílias.

O trama da série é menos intrigante do que o seu antecessor. Explora o desagrado de Lizzie com o seu casamento com Henry e a sua posição como rainha. Além disso devido à instabilidade do povo, muitos anseiam pela chegada de Richard de York, um dos meninos desaparecidos e irmão de Lizzie. Estes confrontos irão abalar a monarquia e a relação de Henry e Lizzie.

The White Princess Marketing Shoot

Tal como a série anterior, “The White Princess” acompanha durante anos a família real e as suas dificuldades em conseguir um herdeiro para aguentar o poder da coroa. Baseada em factos verídicos, mas com história ficcional para apimentar o trama.

A história está bem conseguida e consegue captar a atenção do telespectador. Além disso somos levados para a época medieval com os trajes utilizados e os espaços da ação.  A minha paixão pelas séries/filmes históricos levou-me a ver esta série. Não estou nada arrependida, pois fiquei a conhecer melhor a História do Reino Unido, sobre os antecessores do Rei Henry VIII.

O elenco é dos factores mais fortes da série. Desde Jodie Comer a Jacob Collins-Levy, até atores mais reconhecidos como Michelle Fairley e Essie Davis.

Séries

The Good Fight

Logo no primeiro episódio, a série “The Good Fight provou que pode ser controversa. Os criadores Michelle King e Robert King fizeram questão de que assim fosse. Argumentistas com opinião política vincada, já tinham apresentado essa atitude na série “The Good Wife“. Os nomes são parecidos, mas não é por acaso. “The Good Fight” é mesmo um spin-off de “The Good Wife“. Com temas bastante actuais, a série foca-se principalmente na eleição de Donald Trump como Presidente dos Estados Unidos da América e nas repercussões para com as minorias do país. Basicamente, a eleição do novo líder é tema recorrente durante toda a série e são várias as referências que apresentam o descontentamento dos produtores em relação ao assunto. A cena mais marcante é representada. quando uma personagem está confortavelmente a ver televisão em sua casa. Nesse momento, estamos em directo no triunfo de Trump. De imediato, essa personagem desliga a televisão e retira-se do local. Descaradamente Michelle e Robert King marcam uma posição quanto ao conteúdo de “The Good Fight“. [LER MAIS]

 

Séries

Pequenas Mentirosas

“Pequenas Mentirosas” ou em título original “Pretty Little Liars” foi durante sete temporadas um carrossel de emoções. Baseado nos livros de Marlene King, esta série de televisão baseia-se num grupo de amigas e no desaparecimento de uma delas. Spencer (Troian Bellisaro), Aria (Lucy Hale), Hannah (Ashley Benson) e Emily (Shay Mitchell), procuram pela amiga Alison (Sasha Pieterse) . A partir daí começam a ser ameaçadas por um anónimo que se auto intitula de “A”, alegando expor os segredos das jovens. Claro que arrastaram o mais possível sobre a identidade do dito cujo. Apenas na sexta temporada foi revelado o culpado. Depois, de quase todas as personagens terem passado por ser o “A”, devido aos segredos que gravemente escondiam. Depois na última temporada houve mais história e mais um culpado que por incrível que pareça ainda conseguiu ser surpreendente.

pll

“Pretty Little Liars” é uma série diferente. Porquê? Bem porque junta nas condições certas, drama, muito mistério e ainda comédia, principalmente os momentos com a personagem Hannah. O enredo repleto de teorias de conspiração cola mesmo ao ecrã, o único problema é que a série enrolou bastante e já cansava. O seu rápido sucessos foi a causa principal da demora a terminar. O elenco composto por jovens atrizes, cresceram profissionalmente com estes papeis que lhe valeram a fama. Quanto a mim, comecei a ver esta série desde o início e senti-me atraída à história de segredos e manipulação. Contudo os produtores conseguiram sempre manter a impressibilidade dos acontecimentos, sendo que o espectador nunca suspeitava sobre quem seriam os verdadeiros vilões, sempre desconfiando de todas as personagens. Quanto ao final foi feliz para as pequenas mentirosas, no entanto continuou aberto para uma outra possível história. Além disso “Pretty Little Liars” conseguiu uma série spin-off, sobre o tema sobrenatural. “Ravenwood“, apenas durou uma temporada.


Séries

Guerra dos Tronos: Dragonstone

A estreia da sétima temporada de “Guerra dos Tronos” é dos eventos mais esperados do ano na televisão. O canal HBO não poupa a meios e a fundos para tornar esta série cada vez melhor, pode mesmo afirmar-se que já se encontra a qualidade de cinema. Depois dos fortes acontecimentos do final da sexta temporada: a destruição completa do High Sparrow e do seu grupo de seguidores pela Cercei, o suicídio do Rei Tommen,  Jon Snow torna-se no Rei do Norte, Daenerys finalmente cruza os mares, o assassino de Walder Frey por Arya Stark e a proclamação de Cercei como Rainha dos 7 reinos. Nesta sétima temporada o jogo está aberto. O primeiro episódio da temporada, intitulado de “Dragonstone“, avançou lentamente para o espectador perceber o ponto de situação das personagens e quais os seus próximos passos.

Depois de um começo sangrento, aquela Arya tem sido mesmo uma revelação, percebemos o ponto de situação das personagens. Jon Snow comanda Winterfell, e preocupa-se com a ameaça iminente do exercito dos White Walkers. Sansa Stark revela que aprendeu muito com Cercei (estão demasiadamente parecidas), mas não concorda com o meio-irmão sobre o destino das Famílias que traíram os Stark, e faz questão que toda a gente saiba (má Sansa). Contudo está de olhos abertos no Mindinho, ainda bem, estava com receio que se deixa-se manipular por ele. Lyanna Mormont tem espírito de liderança será um apoio crucial na guerra que está para vir. Já que ainda estamos em Winterfell, Tormund ainda não desistiu de conquistar o amor de Brienne.

Guerra dos Tronos_Dragonstone1

Caminhando para o Porto Real, Cercei está bem ciente da guerra que está a chegar. Ao lado de Jamie, procura a solução para conseguirem aliados o mais rapidamente possível. Um “amigo disfarçado” chega com fortes navios que dará a Cercei a vantagem naval que precisa. Euron Greyjoy é desprezível mas pretende a todo o custo conquistar a Rainha dos 7 reinos. Será que temos casamento à vista? Enquanto isso, Sam pensava que ao estar na cidadela do conhecimento lhe ia trazer vantagens. Mas aos poucos, descobriu que  existem áreas difíceis de penetrar. No entanto descobriu um segredo que irá ajudar Jon Snow no seu propósito, e juntá-lo com Daenerey Targaryen. Isto não posso negar, quero muito que estes dois se encontrem. Chegando a Dragonstone, e após examinar o local, Daenerys comenta com Tyrion na sala de estratégia militar “Shall we begin?“. Significa que agora vai começar o derradeiro culminar da ação.

Quem assistiu ontem ao episódio? O que mais e menos gostaram?

Séries

Fargo: Terceira temporada

A série mais sangrenta e intrépida da televisão chegou à terceira temporada. “Fargo” aborda novamente crimes violentos, que estão envoltos em grande mistério numa pequena cidade. Com novas personagens e uma história alternativa, voltamos a conhecer um argumento insubstituível, cheio de ironia e sarcasmo que a torna numa série única.

Bem-vindos a uma pequena cidade em Midwestern, estamos no inverno, e o frio instala-se cada vez mais. O cheiro a morte surge quando o padrasto de Gloria Burgle, uma chefe do departamento de polícia é encontrado sem vida na sua própria casa. O clima de conspiração leva o telespectador a conhecer dois irmãos gémeos que vivem em disputa. Emmit e Ray Stussy, ambos interpretados por Ewan McGregor, não se dão devido a assuntos sobre a herança. Enquanto isso, V.M. Varga (David Thewlis) tenta ficar com o melhor proveito da situação. A ironia do destino vai juntar estas personagens, mas pelos piores motivos, afinal isto é Fargo.

Fargo3-2

Comparando com as temporadas anteriores, esta terceira não segue um fluxo histórico previsto. Estes são outros factos sobre um homicídio por explicar. Um novo trama cheio de intriga e personagens carismáticas que voltam a criar um conjunto de situações imprevistas. O que também salva a pele a esta série além do seu argumento bem elaborado são as várias interpretações dos atores. Ewan McGregor interpreta dois irmãos, bastante diferente de aparência e personalidade. Outro destaque vai para  David Thewlis um vilão bastante filosófico e o elenco feminino Carrie Coon como a determinada Gloria e Mary Elizabeth Winstead como Nikki uma personagem revelação.

A terceira temporada de “Fargo” ainda se consegue manter refrescante e energética, relativamente à primeira temporada. Talvez a variação de cenários torna esta série sempre numa caixinha de surpresas. Tudo é possível em “Fargo” e eu fico à espera do próximo tiro dos produtores.

Séries

Stranger Things

Stranger Things” não é uma série vulgar. Nesta série original da Netflix temos tudo do melhor dos grandes feitos cinematográficos dos anos 80. Filmes como E.T. O Extraterrestre, Star Wars, Jaws, Regresso ao Futuro e até Carrie, excelentemente retratado em 9 episódios da primeira temporada.

No epicentro da história, temos o desaparecimento de Will, um menino que desaparece numa noite ao chegar a casa. A busca incansável dos seus amigos para encontra-lo. O aparecimento de uma estranha menina com super-poderes. A aflição de uma mãe que faz de tudo para encontrar o seu filho, mesmo que a considerem louca. Um polícia deprimido que procura luz na sua vida. Dois adolescentes que procuram a verdade e uma conspiração governamental com experiências de outro mundo. Todas estas personagens juntam-se com um caminho em comum.

 Stranger-Things

A verdade é que “Stranger Things” é uma caixinha de surpresas. Excelentes interpretações, mesmo a do elenco juvenil acompanhado por um argumento bem escrito, faz desta série um sucesso. Uma surpresa agradável que já conseguiu conquistar muitos fãs e muitos prémios. É inesperada, imprevisível e muito intensa. Define-se como sobrenatural, drama e fição cientifica, onde se junta à comédia de um modo suave. A convergência destes géneros torna esta série única e facilmente adaptada para várias faixas etárias. No entanto como se passa nos anos 80, pode criar nostálgica à infância de muitos. Apesar de ainda ser pequena, foca-se no essencial e não espalha-se como episódios forçados que muitas vezes acontecem nas séries que vemos. A segunda temporada já foi confirmada e eu aguardo ansiosamente.
Quem já viu esta série? Gostaram?

Listas, Séries

As Séries Canceladas e Renovadas

Pois é, tudo tem um fim…ou não. O mês de Maio é um mês de decisões para os maiores canais televisivos norte-americanos. Têm de fazer planos para o que querem e o que não querem continuar a colocar no ar. Quem sobre mais sofre são as séries. É uma altura louca para os viciados, será que vai ser renovada ou cancelada a minha série favorita? Depois de semanas de especulação é chegado o veredicto final e esta foi a decisão. Mas não se preocupem, que mais séries televisivas chegaram. Vou começar primeiro com as más notícias:

Séries Canceladas

canceladas 1

A série “2 Broke Girls” será cancelada após as seis temporadas que esteve no ar desde o ano de  2011. Max e Caroline já não vão fazer parte da comédia na televisão. “Dead of Summer” só conseguiu uma temporada, mas as baixas audiências ditaram o seu fim. A Freeform anunciou que não irá renovar. The Last Man Standing protagonizada por Tim Allen também vai terminar após seis temporadas. A comédia sobre um homem num mundo de mulheres. A Netflix falou e Marco Polo” não vai continuar, a série histórica termina após duas boas temporadas. “Masters of Sexnão terá a quinta temporada, pois a Showtime decidiu não encomendar mais episódios.

canceladas 2

A série da FOX “Pitch” começou por ser interessante, sobre a primeira mulher no mundo do basebol, mas não passou da primeira temporada, não será renovada. A série “Reign” terá a sua história terminada na quarta temporada. “Rosewood” da FOX conseguiu chegar às duas temporadas, mas não vai ultrapassar disso. “Scandal” da ABC será renovada até à sétima temporada que terá estreia marcada para fevereiro de 2018. “Sleepy Hollow” já não estava a aguentar a pressão, após a saída da protagonista, agora o seu fim é certo, não foi renovada para a quinta temporada. A HBO anunciou que a quarta temporada de “Leftovers” será a última.

Séries Renovadas

Renovadas 1

A nova série da Netflix “A Series of Unfortunate Events” protagonizada por Neil Patrick Harris será renovada para a segunda e terceira temporada. A AMC encomendou mais episódios de “Fear the Walking Dead” para a sua quarta temporada. “Into the Badlands” da AMC tem tido um incrível sucesso pois junta ação e artes marciais, terá uma terceira temporada com 16 episódios. “Legion” da FOX conseguiu alguns seguidores e foi recompensada com a segunda temporada. “The Magicians” também tem conquistado o seu território e por isso a Syfy renovou para terceira temporada este drama de fantasia.

Renovadas 2

The Handmaid’s Tale” com apenas um episódio conseguiu a renovação para a segunda temporada. Esta série é da HULU. “Nashville” entre termina e não, cá vai continuando devido aos fãs. A CMT renovou para a segunda temporada no canal, mas sexta no total. “Santa Clarita Diet” com Drew Barrymore marcou estreia na Netflix e terá segunda temporada. Da Freeform temos “Shadowhunters” que não funcionou muito bem em filme, mas em televisão tem dado frutos. Será renovada para a terceira temporada. “X-Files” o grande sucesso dos anos 90 está de volta após um revival vai continuar numa segunda parte.

Séries como “Supergirl“, “Flash”, “Arrow”, “Anatomia de Grey”, “Supernatural“, “Once Upon a Time“, “This is Us“, “Legends of Tomorrow” também foram renovadas para mais uma temporada.

O que acharam destas renovações e cancelamentos?

 

Séries

Girlboss

De auto-estima elevada e nariz empinado assim é a protagonista de “Girlboss“, Sophia Amoruso. Baseada em factos verídicos sobre a início da idade adulta até à construção do seu império. Empreendedora de roupa vintage, começou o seu negócio online e agora já consegue manter o seu inventário em loja física.  Mas nem tudo foi fácil para Sophia. Interpretada pela jovem atriz Britt Robertson que tem dado largos passos na sua carreira, acompanhamos durante 13 episódios de 20 minutos na plataforma Netflix a evolução desta carismática personagem.

Aos 22 anos e como grito de independência decidiu sair da casa dos pais e abandonou a escola. Indecisa sobre a sua vida e o que a motivada, chegou a roubar e nas lixeiras à procura de sustento. Também trabalhou de forma a manter o seu plano de saúde. Contudo a marca Nasty Gal veio mudar a sua vida quando decidiu comprar roupa vintage, e vende-la no ebay a um preço superior. O lucro não tardou a chegar e assim criava a sua forma de vida.

Além de algumas dificuldades dos primeiros passos como empreendedora, esta série original da Netflix foca-se na amizade, e no amor. Principalmente nos tempos que correm em que a oferta de emprego é apertada, “Girlboss” oferece sugestões para a criação de um negócio numa área que seja do nosso interesse. Não existem facilitismos, apenas originalidade e muito trabalho. Esta série é bastante divertida  e como é pequena não se torna cansativa, muito pelo contrário queremos continuar a acompanhar esta história. A atriz Britt Robertson mantém uma atitude bastante diferente ás suas anteriores presenças. Rebelde e mais arrogante mantém uma personalidade mais espontânea e irreverente. Quem já assistiu a esta série? Dêem a vossa opinião.

Séries

Outlander

Outlander não é um trama normal de viagens no tempo. A sua profundidade histórica leva o telespectador exactamente para o tempo em questão. Esta é uma das suas qualidades, consegue ser tão real ao ponto de ser considerada aceitável. No epicentro da história temos Claire Randall, uma enfermeira militar da 2ª Guerra Mundial que após esse período negro, desfruta de uma férias com o seu marido, Frank (Tobias Menzies), na Escócia. O momento de lua-de-mel muda quando Claire (Caitriona Balfe) é transportada para o ano de 1743, onde conhece Jamie Fraser (Sam Heughan) um escocês que vive em luta contra os exercito britânico.

A série baseada nos livros Diana Gabaldon ganham uma nova vida na televisão. Percorremos as paisagens lindas da Escócia para conhecermos uma história de romance, e drama que transcende o tempo. Vista pela primeira pessoa, acompanhamos os pensamentos de Claire à medida que o trama progride.

Outlander-2

Durante duas temporadas atuais (este ano será lançada a terceira temporada), não admira que esta seja das melhores séries do género. As personagens foram todas minuciosamente criadas cada uma com a sua própria personalidade, apresentado um desenvolvimento seguro à medida que a série avança. Além disso ficamos a conhecer momentos reais que marcaram a história do Reino Unido.

O texto está bastante bem escrito e isso reflecte-se na qualidade emocional das personagens. O espectador é muitas vezes confrontado com momentos de puro drama, mas necessário. Para quem aprecia séries históricas esta é sem dúvida uma excelente escolha. Agora aguardo atenciosamente pela terceira temporada, que estreia no outono deste ano.