O caminho para o sucesso de “Star Wars”

May the fourth be with you

Em dia de celebração do fenómeno da cultura pop “Guerra das Estrelas” preparamos um artigo dedicado a todos os fãs e até mesmo aqueles que não são, mas que podem vir a ser. Já lá vão 43 anos desde a estreia do primeiro filme, e este é um franchise que conquistou gerações. Mas afinal o que tornou esta saga um sucesso? Posso não ter todas as respostas, mas vou tentar.

Há muito, muito tempo atrás

Na verdade, não foi assim há muito tempo. Mas a minha alma de fanática decidiu começar assim. Torna-se numa grande referência aos filmes da saga que começa sempre com letras grandes amarelas, num ecrã em profundidade, com contextualização sobre a história. Numa galáxia não muito longínqua, no início dos anos 70, um senhor chamado de George Lucas começou a escrever um conto, que segundo ele era demasiadamente complexo para ser compreendido. Apesar de ainda ser uma história em bruto, e diferente do que conhecemos atualmente, marcava um conteúdo bastante firme. Uma narrativa entre o Bem e o Mal, e uma jornada de um jovem jedi no espaço. Inspirou-se em filmes japonesas futuristas, e em ficção já existente de banda desenhada. Já com experiência na realização, George Lucas, tinha o objetivo de criar um filme do qual as crianças também pudessem assistir. Uma história nova que lhes ensinasse o certo do errado. A falta de filmes nos cinemas para um público mais jovem era uma forte lacuna na altura.

Uma ideia louca

Em 1973, George Lucas terminava o primeiro rascunho do guião do seu filme. Trabalhava oito horas por dia, cinco dias por semana e apontava tudo o que se lembrava, até mesmo nomes estranhos para as suas personagens. A ideia por ser considerada de louca e caricata para a época foi recusada por vários estúdios. Mas o seu criador não desistiu, e apesar de irreal, a 20th Century Fox aceitou a produção do filme com 11 milhões de dólares. O filme desde o início que se esperava ser um falhanço total. Com temática futurista, não era fácil de aceitar no ano de 1977. Mas, certo é que “Star Wars” tornou-se um verdadeiro sucesso e um fenómeno global e que ainda hoje consegue conquistar gerações.

May the force be with you

Nesta história de fição temos um universo vasto de personagens e acontecimentos. No protagonismo temos um jovem louro, que segue uma longa jornada para se tornar jedi. Um vilão com voz estranha que se veste completamente de preto e uma princesa que não necessita de ser salva. Durante tudo isto temos naves espaciais a voar pelo espaço, lutas intergalácticas de sabres de luz e o poder da força. Juntando isso tudo a um argumento completo, com personagens carismáticas e que nos relacionamos bastante, temos um filme bem construído e completo. Começamos pelo meio da história, porque segundo George Lucas o mais interesse acontece aí. Não podia estar mais certo, mas todos os filmes complementam-se para decifrarmos melhor esta fantástica história.

Com nove filmes principais no total, e mais outros dois com histórias paralelas, várias adaptações à banda desenhada, animações e ainda séries baseadas neste universo, temos uma narrativa em constante crescimento. Há quem defenda que devemos assistir à ordem cronológica dos acontecimentos, outros à ordem que foi lançado os episódios. A verdade é que não importa qual a nossa posição, “Star Wars” é sem dúvida um marco importante na cultura pop. Ninguém fica indiferente a este universo. Para muitos é uma verdadeira religião, para outros apenas filmes de ação e para outros passa totalmente ao lado. O que é certo é que todos sabem pelo menos uma referência à saga. Por isso em dia de “Star Wars” que a força esteja com todos.

Oscars 2020

Resumo da entrega de prémios da 92ª edição dos Oscars. O vencedor da noite foi mesmo o filme “Parasitas”, que ganhou os prémios mais importantes sendo um filme estrangeiro.

Mais uma fantástica noite com a entrega dos prémios máximos de cinema. A noite dos Óscares é sempre um momento de muito glamour e emoção. Nunca se sabe o que pode acontecer. As maiores estrelas da atualidade juntam-se num só local para conhecerem os melhores durante aquele ano cinematográfico. Bem, este ano foi mesmo tudo uma surpresa e ninguém esperava por este final.

Eu gostava que “Parasitas” do realizador Bong Joon Ho fosse o vencedor: Mas não achava que ia ser possível, pois pensava que seria outro “Roma“, como aconteceu o ano passado. Além de ser estrangeiro, não era um filme muito ajustável aos padrões da Academia. O seu género de suspense e drama estranhamente peculiar, mas muito intrigante, não seria das escolhas dos favoritos. Contudo, Bong Joon Ho, chegou, realizou e conquistou. Grande vencedor da noite, criou o manta que nada é impossível e nem mesmo a língua pode ser uma barreira. Nos seus braços coube os maiores prémios da noite: Melhor Filme, Melhor Realizador, Melhor Roteiro Original e Melhor Filme Estrangeiro. Surpreendeu bastante, tudo e todos.

Apesar de gostar da escolha do vencedor, na sexta-feira passada assisti ao filme “1917” (brevemente vai sair a crítica) e esperava que essa obra-prima de Sam Mendes, fosse o vencedor. O filme está lindo, a história é magnífica e não esperava gostar tanto de um filme de guerra (normalmente é o meu género menos favorito). Mas a verdade é que adorei. Venceu o Óscar de melhor Fotografia, muito bem merecido, os cenários são magníficos e as cores vibrantes. Um jogo muito bom de cores que realizaram no período da noite. Também conseguiram o Óscar de Melhor Mistura de Som.

Once Upon a Time…In Hollywood” era dos grandes favoritos. Todos esperavam que este seria o ano de Quentin Tarantino. E podia. Este seu nono filme está brilhante, divertido e aborda a época de ouro do cinema em Hollywood. Um tema forte que apesar das nomeações, só conseguiu Brad Pitt o de melhor ator secundário (mas já se esperava que ganhasse). Parece que Quentin terá de voltar a tentar, será que o seu décimo filme será o vencedor?

Relativamente aos melhores atores o desfecho já era previsível. Recebeu Joaquin Phoenix, pela sua interpretação em “Joker. Neste filme de Todd Phillips, apesar da história intensa, era um filme de atores e nisso Phoenix tem o mérito todo, que conseguiu ganhar todos os prémios que estavam ao seu alcance com este papel. Quanto a melhor atriz foi Renée Zellweger a levar para casa o prémio. Com “Judy” conseguiu ser versátil onde canta, dança e vive todo o drama da atriz nos meses antes da sua morte. Quanto à melhor atriz secundário, Laura Dern foi a vencedora no filme “Marriage Story“. Apesar do seu papel ser muito pequeno, Dern enche a sala quando marca presença. A sua personagem é muito idêntica à sua de “Big Little Lies” por isso é carismática e muito cativante.

A melhor animação foi para a empresa gigante, Disney com o filme “Toy Story 4“, este foi uma escolha que não concordo. Mas é neste sentido que percebemos que estes prémios também tem poder. Toy Story 4 já era uma sequela, que lamento, mas não conseguiu superar o “Toy Story 3“, esperava que nesta categoria vencesse “Klaus“. Um filme belo e totalmente criativo. A Netflix tornou-se a perdedora, mas com excelentes filmes como “The Irishman e “Mariage Story” não conseguiu Óscares.

Não foi desta que Greta Gerwig recebeu o Óscar, neste segundo ano nomeada. Apesar das nomeações como melhor filme, melhor realização, e melhores atrizes, “Mulherzinhas” (crítica vai estar no blogue esta semana) apenas conseguiu o Óscar de Melhor Guarda-Roupa.

Fiquem com os melhores momentos dos Óscares 2020

Melhores Filmes 2019

Melhores Filmes do Ano de 2019. Todos os géneros de filmes onde escolhi os favoritos.

Drama

Parasitas

Se há filme que merece o prémio revelação no ano que passou de 2019, é sem dúvida este. “Parasitas” é brilhante e não deixa ninguém indiferente. A história foca-se num casal de sul-coreanos, com dois filhos adolescentes, todos desempregados, que recorrem a todas as estratégias para conseguirem sobreviver e ter comida no prato. Por isso decidem começar a trabalhar para uma família rica, mas nos seus próprios termos. No final do filme, o destino destas personagens muda. Excelente realização, argumento e atores. A crítica podem ler aqui.

Comédia

Once Upon a Time in Hollywood

Quentin Tarantino é sempre uma surpresa nos seus filmes. “Once Upon a Time in Hollywood” junta as duplas mais esperadas do cinema, Leonardo DiCarprio (que volta após vencer o Óscar) e Brad Pitt. Juntos, tornam o filme mais empolgante com traços de comédia nos seus diálogos. Na década de 60, a idade do ouro do cinema em Hollywood, seguimos os bastidores do que é ser uma estrela naquela época. Mesmo no final é quando o filme acelera o seu ritmo e apresenta aquele toque à Tarantino. A crítica podem ler aqui.

Biográfico

Dois Papas

Baseado em factos verídicos e produzida pela Netflix, temos o encontro entre dois papas Bento XVI o atual da altura e Francisco que ainda era cardeal. Ambos conversam sobre as alterações que poderão ser feitas para o bem da Igreja Católica. Enquanto um é mais conservador, o outro é mais liberal e disposto a aceitar os tempos modernos. Um filme que expressa os bastidores e o quotidiano no Vaticano. Com excelentes interpretações dos atores Anthony Hopkins e Jonathan Pryce, num retrato intimista sobre um momento decisivo. Em breve crítica no blogue.

Animação

Klaus

Klaus é uma daquelas histórias que nos faz aquecer o coração e acreditar que a bondade humana ainda é possível. Mesmo em clima natalício e com uma história recontada sobre um simples carteiro que torna-se no principal responsável da magia do Natal. Produzido por estúdios espanhóis, mas falado em língua inglesa, temos um conto bonito, emocionante e divertido. A animação é diferente, mas com qualidade. A crítica podem ler aqui.

Musical

Rocketman

Este filme também podia estar no biográfico, pois aborda a vida do cantor Elton John. Mas a sua conotação musical, obriga-o a estar nesta categoria. Considerado dos melhores compositores, músicos e pianistas da atualidade, Elton John é conhecido por todos nós. A história acompanha-o desde os tempos em que, ainda criança, encantava professores da Royal Academy of Music, uma das instituições musicais mais respeitadas do Reino Unido, até à consagração como estrela internacional. Passamos por tudo, a luta contra a depressão, abuso de drogas e as dificuldades na aceitação da sua própria homossexualidade. Taron Egerton é o ator principal e recebeu indicações do próprio artista.

Ação

John Wick 3 – Implacável

O terceiro filme da saga de sucesso protagonizado por Keanu Reeves chegou no passado ano. Com a cabeça a prémio por 14 milhões de dólares, o lendário John Wick torna-se alvo de todo o tipo de assassinos a soldo. Com um certo prazer no risco, volta a ser a impiedosa máquina de matar que o mundo dos marginais em tempos conheceu, desencadeando uma batalha sem precedentes com uma única finalidade: a sobrevivência. Este triller está recheado de boa ação.

Terror

Midsommar – O Ritual

Ari Aster, o mesmo realizador de “Hereditário” volta para mais um filme fora do vulgar. “Midsommar – O Ritual” é mais uma surpreendente obra de terror. Dani luta contra uma depressão, depois de um evento traumático que nunca foi capaz de superar. Para tornar tudo pior, a relação com Christian, o namorado, está à beira da ruptura. Quando ela percebe que ele foi convidado para um festival em honra do solstício de Verão a decorrer numa pequena localidade sueca, pressiona-o para que a inclua. Dos EUA, partem com um grupo de amigos até à Suécia, onde esperam viver uma experiência diferente e enriquecedora. Mas, ao contrário do que imaginavam, vão deparar-se com um festim assustador, repleto de cultos pagãos e rituais demoníacos.

Suspense

Joker

Considerado por muitos como dos melhores filmes do ano, “Joker” apresenta Joaquin Phoenix como protagonista, neste filme que lhe pode valer o Óscar. Gotham City, início da década de 1980. Habituado ao desprezo dos seus semelhantes, o comediante Arthur Fleck esforça-se por arrancar sorrisos aos poucos espectadores que ainda lhe restam. Amargurado e emocionalmente desequilibrado, é obrigado a comparecer a reuniões periódicas com uma assistente social para avaliação psicológica. Um dia, após ter sido despedido da agência de talentos onde trabalhava, é barbaramente agredido. Nesse momento, a sua já ténue lucidez desintegra-se numa raiva descontrolada. É assim que, das profundezas da sua mente atormentada, surge o psicopata impiedoso que será conhecido pelo nome de Joker. Merecedor do Leão de Ouro na 76.ª edição do Festival de Veneza, um “thriller” dramático sobre a solidão.

Romance

Marriage Story

Neste filme realizado e pensado por  Noah Baumbach temos uma história de um casal. Apesar de serem par ideal, um para o outro e com um filho em comum, decidem avançar com o processo de divórcio. Uma visão real quando a paixão desaparece e outros interesses da vida e sonhos surgem. Não existem histórias felizes e Charlie e Nicole terão de ultrapassar este momento juntos. O argumento e as brilhantes interpretações de Adam Driver e Scarlett Johansson são do melhor. A crítica do filme podem ler aqui.

Crime

O Irlandês

Uma obra-prima de Martin Scorsese com uma produção Netflix, temos uma história verídica de máfia e gangsters. Com Robert de Niro, Al Pacino e Joe Pesci nos principais papéis. Acompanhamos durante o tempo, uma história de assassinato e poder. Não existem bons nem vilões, apenas a lei do mais forte. Durante 3 horas e meia, não nos cansamos do filme. Uma obra-prima dos tempos modernos.

Fantasia

Vingadores: Endgame

O final épico da saga da Marvel era dos mais esperados do ano. No filme passado Thanos venceu e conseguiu o seu objectivo ao tornar-se proprietário de todas as pedras do Infinito. Mas a equipa de vingadores (o que restaram) não aceita o sucedido e procuram uma solução. A emoção é forte neste filme e temos um pico de nostalgia, pois toda a história com cerca de 15 anos está interligada neste último capítulo. O resultado final não podia ter corrido melhor. A crítica está no blogue e podem ler aqui.

Entrevista com Khrystyna Tyminska

[PT] Atriz, modelo e influencer, Khrystyna Tyminska é a nova multifacetada it girl de 2019. Conhecida pelo seu trabalho extensivo em várias campanhas de de moda, vídeos musicais, incluindo no single de Chris Brown “Grass Ain’t Greener” assim como a sua carreira de televisão e cinema. Khrystyna vai ser o nome mais ouvido deste ano. Nasceu na Ucrânia e mudou-se para Dubin na Irlanda aos 9 anos. Khrystyna sempre sonhou em ser lembrada na industria do entretenimento. O blogue BeautifulDreams entrevistou a modelo nesta sua fase de carreira em crescimento.

[EN] Actor, model, and influencer Khrystyna Tyminska is the new self-made, multifaceted it girl of 2019. Known for her extensive work on various modeling campaigns music videos, including Chris Brown’s “Grass Ain’t Greener,” as well as her acting in film and television, Khrystyna is a true hustler whose name will be on everyone’s lips this coming year. Born in the Ukraine and having moved to Dublin Ireland at the age of 9 years old, Khrystyna knew from a young age that she wanted to make a splash in the entertainment industry. 

[PT] 1) Nasces-te na Ucrânia. Podes contar-nos as melhores memórias sobre quando lá vivias?

Tenho muitas memórias da infância. Penso que os momentos mais memoráveis são os que guardo com o meu pai. O meu pai faleceu quando eu tinha apenas 11 anos e eu valorizo imenso os momentos que passávamos juntos.

[EN] 1)You were born in Ukraine. Can you tell us what were your best childhood memories while you were there? 
I have a lot of childhood memories that’s for sure. I think the best memorable moment for me was with my father. My father passed away when I was only 11 years old and I definitely remember and cherish all the moment we shared together.

[PT] 2) Como modelo profissional, quais foram os maiores desafios que enfrentas-te no mundo da moda? 

Penso que viajar para longe da família possa ser muito difícil de gerir, mas eles apoiam-me e isso é muito importante para mim.

[EN] 2) As a professional model what were the main obstacles you faced?
I think travelling away from family can be very tough at times but they support me so that is very important to me.

khrystyna 5

[PT] 3) A Khrystyna participou no video clip de Chris Brown. Quais foram as maiores dificuldades que teve na representação?

Sim. A parte mais desafiante da representação, não o acto em sim, mas para mim é o sotaque, que estou a trabalhar no momento. Muitos produtores querem que tenhas um sotaque americano para papéis em filmes, mas eu tenho um fantástico treinador que me ajuda nesta minha dificuldade.

[EN] 3)You participated in a Chris Brown music video. Which was the difficulties from you found in acting?
Yes. I think the most challenging part in acting is not the acting itself for me but the accent which I am working on at the moment. A lot of producers want you to have an American accent for roles in movies, but I have an amazing acting coach who trains me for this.

[PT] 4) Com quase 100,000 seguidores no Instagram, pode indicar-nos algumas dicas para o seu sucesso no mundo digital?

As redes sociais ofereceram-me fantásticas oportunidades para colaborar com diferentes marcas em moda e beleza. Ajuda-me a conectar com diferentes pessoas pelo mundo que acho extraordinário.

[EN] 4)With almost 100,000 followers on Instagram can you give us some insights about your success in the digital world?
Social media has given me amazing opportunities to collaborate with different brands in beauty and fashion. It helps me to connect with different people around the world which I find amazing.

[PT] 5) Com uma carreira ainda em crescimento, preferia participar na em produções televisivas ou na indústria cinematográfica?

Sinceramente, eu adorava ambos. Mas sou mais apaixonada pela indústria cinematográfica, adoro a arte dos bastidores.

[EN] 5)With a career still growing, would you rather participate on television or movie productions?
I would like to do both for sure but more I would like to do movies. I love the movie industry and the art behind it.

[PT] 6) A imagem é muito importante na sua profissão. Qual é a sua rotina diária?

A minha rotina diária inclui comer o mais saudável possível durante o dia. Treino em casa e no ginásio e também cuido da minha pele, de manhã, quando acordo e à noite.

[EN] 6)Image is very important in your profession. What is the daily routine you usually have?
My daily routine includes eating as healthy as possible throughout the day, exercise either at home or in the gym and also take care of my skin in the morning and evening time.

[PT] 7) Quais são as suas actividades favoritas no seu tempo livre?

Eu adoro ler livros positivos e de motivação, e formações em representação.

[EN] 7)What are your favorite activities in your spare time?
I love to read positive and motivational books as well as doing acting classes.

[PT] 8) A sua profissão envolve muitas viagens. Até ao momento qual foi o local que mais a surpreendeu pela positiva?

Eu adoro viajar, é tão divertido! Difícil é escolher um local que me inspirou positivamente. Eu penso que cada país acrescenta algo de diferente relativamente à moda e cultura.

[EN] 8)Your profession involves a lot of travelling. So far what was the place that positively surprised you the most?
I absolutely love travelling it is so much fun! It is very difficult to say what place has inspired me the most because I think every country brings something different when it comes to fashion or culture.

Muito Obrigado Khrystyna Tyminska por esta fantástica entrevista. | Thank you very much Khrystyna Tyminska for this interview. Wish you the best. 
Images: Courtesy of Khrystyna

Os melhores filmes para ver quando se está doente

O inverno está a chegar e com ele aquele tempo frio que só temos vontade de estar em casa embrulhados numa mantinha quente, comando na mão e a ver um filme. Principalmente quando está a chover. Ou então somos “obrigados” a estar em repouso quando a gripe nos encontra. Estar em casa doente é desconfortável e desgastante, mas quando tal acontece a televisão também pode ser a nossa melhor aliada. Entre espirros fortes, pingo do nariz, lenços de papel por todo o lado, e chá na mesa de apoio juntamente com as caixas dos medicamentos, um bom filme é uma excelente companhia que nos vai alegrar. Esta é uma lista de possibilidades de bons filmes para assistirmos nessas alturas.

Saga Harry Potter

harry potter and the deathly hallows part 1_3

A saga Harry Potter sabe bem ver em qualquer altura. Os oito filmes no mundo de magia e feitiçaria criado por JK Rowling é do mais entusiasmante que existe. Os filmes são completados com por muita diversidade. Drama, comédia, ação e magia podem esperar por tudo. Uma mistura perfeita de conteúdos para nos animar em qualquer momento. Vale sempre a pena, repetir e repetir.

La La Land

La La Land

O romance musical protagonizado por Ryan Gosling e Emma Stone é dos mais emocionante. As personagens bem definidas e os cenários bem construídos, complementam-se com uma narrativa linear que nos faz sonhar. A música é o acompanhamento perfeito neste filme. Vale mesmo a pena e sabe sempre tão bem.

O Amor Acontece

love

Quase que parece uma religião, todos os anos assisto a este filme pela altura do Natal. Já faz parte de quem eu sou. O fantástico elenco é a principal causa do sucesso deste filme, isso e a narrativa coerente mas surpreendente. “O Amor Acontece” é uma caixinha de surpresas positivas que nos faz rir. Como se passa no natal, faz-nos sonhar com esta melhor altura do ano.

O Diário de Bridget Jones

bridget-jones

A saga “O Diário de Bridget Jones” já tem três filmes. O último estreou no ano passado. Uma trintona que ainda não desistiu do amor, fica envolvida num triângulo amoroso difícil de resolver. Nada corre bem a Bridget que é senhora das vergonhas, mas que segue sempre de cabeça erguida. Muitas peripécias engraçadas são esperadas neste filme, cigarros, excesso de peso e palavrões.

Paddington

paddington

Outro filme britânico, desta vez aconselho a assistirem ao amoroso filme “Paddington“. O ursinho amante de sandes de marmelada faz das suas quando decide viajar para Londres. Perdido na estação de comboios é acolhido pela família Brown. Depois da desconfiança dos moradores, Paddington merece o respeito destes devido à sua generosidade e carinho. No total são dois filmes e cada um especial.

Winnie the Pooh

Winnie the Pooh Wallpaper-51

Outro urisnho guloso que aconselho é Winnie The Pooh. Adora mel e fica sempre em sarilhos devido à sua gula. Juntamente com os seus amigos da floresta, Piglet, Tigre, Igor e Christopher Robin procuram divertir-se com o melhor que têm. Filmes de animação que aquecem o coração. Quem nunca viu tem de ver.

E agora? Ficamos sem Super-Homem

A notícia foi lançada há dois dias e os fãs ainda estão em estado de choque. Negociações para uma possível participação no filme “Shazam” (estreia a 5 de abril de 2019), caíram por terra e mudanças no estúdio criaram a sentença final, Henry Cavill pode não voltar a usar a capa de Super-Homem.

Depois dos vários sinais de Hollywood a não considerarem o ator Ben Affleck para mais filmes da DC como Batman. Relembro que o ator voluntariamente decidiu entrar numa clínica de reabilitação, devido ao seu vício com o álcool. A porta para Henry Cavill para ser o Super-Homem novamente, parece que também se está a fechar. Após filmes como “Homem de Aço“, “Batman V Superman: O Despertar da Justiça” e “Liga da Justiça“, o ator pode ter os dias contados com a Warner Bros.

Motivos de mudança de estratégia são as principais razões apontadas. Os estúdios pretendem mudar o rumo dos seus filmes de super-heróis da DC Comics. Com filmes como “a” e “Aquaman” em caixa, estão a pensar noutras histórias é o caso de “Supergirl“, a origem desta super-heroína, o que deixaria de parte Cavill, pois seria necessário um Super-Homem mais novo. Em julho o ator já tinha dado indicações que a sua participação como Super-Homem ainda estava muito incerta. Contudo recentemente o ator foi confirmado na série “The Witcher” que será produzida pela Netflix e será o protagonista Gerald de Rivia.

Esta notícia abalou-me porque esperava ver mais de Henry Cavill como super-herói, que na minha opinião foi o melhor Super-Homem no cinema. Os filmes da Liga da Justiça ficaram por terminar (pelo menos por agora), mesmo depois daquelas revelações de Lex Luthor no final, para a criação de uma liga de vilões. Uma crítica grande para a DC e Warner Bros que não conseguiram construir bem a timeline dos eventos, e tal danifica gravemente as narrativas dos filmes, criando confusão aos fãs. Ao contrário da Marvel que construiu os filmes durante 10 anos, com o propósito de culminar tudo num único filme, “Vingadores: Guerra do Infinito“, e que tão bem idealizado.

Curtas Vila do Conde

O Curtas – Festival Internacional de Cinema em formato de curta-metragens invade novamente a cidade Vila do Conde durante os dias 14 a 22 de julho para a sua 26ª edição. A par dos outros anos espera-se muita animação e diversidade na qualidade dos filmes exibidos. No total o festival apresenta 90 sessões e mais de 200 filmes, provenientes de 40 países diferentes.

Como cabeça de cartaz da programação do Curtas temos a Competição Nacional. Reunindo o melhor do cinema português durante 2017 e 2018, com filmes assinados por jovens já conhecidos ou ainda promessas futuras. A seleção oficial conta com 17 filmes no total: “3 Anos Depois”, de Marco Amaral; “À Tona”, de Filipe Abranches; “Agouro”, de David Doutel e Vasco Sá; “Água Forte”, de Mónica Baptista; “Anteu”, de João Vladimiro; “Aquaparque”, de Ana Moreira; “Declive”, de Eduardo Brito; “Entre Sombras”, de Alice Eça Guimarães e Mónica Santos; “Equinócio”, de Ivo M. Ferreira; “Madness”, de João Viana; “Nevoeiro”, de Daniel Veloso; “Onde o Verão Vai (Episódios da Juventude)”, de David Pinheiro Vicente; “Pas de Confettis”, de Bruno Ferreira; “Pixel Frio”, de Rodrigo Areias; “Placenta”, de Paulo Lima; “Sara F.”, de Miguel Fonseca e “Sheila”, de Gonçalo Loureiro.

Na competição internacional mantém-se uma relação entre o formal, a temática e o género cinematográfico. Trinta e uma curtas-metragens, entre as quais constam as últimas obras de cineastas premiados tanto no próprio festival, como internacionalmente, como Ben Rivers e Ben Russell, Bertrand Mandico, Helena Girón e Samuel M. Delgado e João Paulo Miranda Maria. A Competição de Vídeos Musicais, integrada na secção Stereo e dedicada a celebrar a relação entre música e cinema, apresenta uma sessão com o melhor do género a nível nacional. Por fim, a Competição Take One!, este ano alargada a mais seis países europeus, além de Portugal, dedica-se à descoberta daquilo que melhor se faz nas escolas de cinema.

O Curtas de Vila do Conde investe também numa programação dedicada aos mais novos, para desde pequenino criar o gosto pelo cinema. O Curtinhas apresenta também uma secção competitiva, dividida em três faixas etárias (M/3, M/6 e M/10), além de vários workshops e outras atividades didáticas dedicadas aos mais  novos. O filme “The Incredibles 2: Os Super-Heróis” abre a secção logo no primeiro dia do festival, a 14 de julho, numa sessão para toda a família.

Mothers-Day-The-Incredibles-Helen-Parr-1

Paralelamente ao festival, outras sugestões são apresentadas pela cidade de Vila do Conde. Exposições, workshops, animações, festa, música e muito convívio é tudo e mais do que se pode esperar deste festival que conta com a sua 26ª edição. Não perca esta oportunidade de conhecer o melhor cinema de curtas durante os dias 14 a 22 de julho em Vila do Conde.

Top 10 Filmes Marvel

Para celebrar a estreia do filme “Avengers: Infinity War”, não podia faltar uma necessária e divertida retrospetiva. Após 10 anos e 18 filmes, a Marvel Cinematic Universe conseguiu criar um mundo fantástico de obras cinematográficas de qualidade. O nosso herói favorito é facilmente discutível, mas algo que não pudemos negar é nas competências deste estúdio de produzir um bom filme. Entretenimento apetecível que consegue conciliar bem a acção, drama e comédia tudo numa só narrativa. Mas, alguns filmes melhores que outros. O blogue Beautiful Dreams em parceria com o blogue More Than Entertainment escolhemos o Top 10 filmes dos estúdios da Marvel.

Para celebrar a estreia do filme “Avengers: Infinity War”, não podia faltar uma necessária e divertida retrospetiva. Após 10 anos e 18 filmes, a Marvel Cinematic Universe conseguiu criar um mundo fantástico de obras cinematográficas de qualidade. O nosso herói favorito é facilmente discutível, mas algo que não pudemos negar é nas competências deste estúdio de produzir um bom filme. Entretenimento apetecível que consegue conciliar bem a acção, drama e comédia tudo numa só narrativa. Mas, alguns filmes melhores que outros. O blogue Beautiful Dreams em parceria com o blogue More Than Entertainment escolhemos o Top 10 filmes dos estúdios da Marvel.

1 – Vingadores

Em 2012, todos os heróis se juntaram num filme para combater um inimigo em comum, Loki. Capitão América, Homem de Ferro, Viúva Negra, Thor, Hulk e Hawkeye lutaram pela primeira vez em equipa com o objectivo de salvarem a Terra. Realizado por Joss Whedon, o filme conseguiu surpreender positivamente. Juntou vários heróis num só filme, conseguindo equilibrar as personagens e os seus egos. E outra mais valia é o vilão: Loki, considerado por muitos o melhor.

2 – Guardiões da Galáxia Vol. 1

Não existe grupo mais intrépido do que os Guardiões da Galáxia. O argumento é uma verdadeira ode à criatividade. A dinâmica entre as personagens, Star-Lord, Gamora, Drax, Rocket e Groot são dos mais positivo e cómico dos filmes MCU. Estes outcasts transformados em heróis intergalácticos, e longe de serem perfeitos, não se medem aos palmos e fazem rir do princípio ao fim, com vários momentos de acção. E, claro que temos de mencionar a banda sonora, parte crucial no filme.

3 – Capitão América: Guerra Civil

Neste filme, surge uma grave discordância no grupo de heróis. Após o incidente de Sokovia, que causou muita destruição e várias vidas perdidas, o governo decide controlar os Vingadores. Uma legislação que não é bem aceite por todos. Por um lado temos a equipa do Capitão América e por outro do Homem de Ferro, um conflito que divide opiniões. Novas personagens aparecem para ajudar: Black Panther e Homem-Aranha. Muita ação, tensão e no final, nada será o mesmo.

4 – Capitão América: Soldado de Inverno

Capitão América ainda tenta ajustar-se ao mundo moderno. Mas quando um colega da S.H.I.E.L.D. está sob ataque, Steve vê-se envolvido numa teia de intrigas que ameaçam colocar o mundo em risco. Unindo forças com a Viúva Negra, o Capitão América luta para desmascarar a conspiração cada vez maior ao mesmo tempo que combate assassinos profissionais enviados para o silenciar a cada passo. E, depressa se deparam contra um inimigo inesperado – o Soldado do Inverno. Que, mais tarde descobre, que é o amigo Bucky. Este filme assume-se como um thriller político de espionagem, que resulta mesmo fora do género dos super-heróis.

5 – Black Panther

Depois dos eventos do filme “Civil War” e da morte do pai, T’Challa volta a casa para subir ao trono e assumir o seu lugar como rei de Wakanda. Mas, quando um antigo e poderoso inimigo reaparece, a força de T’Challa é testada, quando é atraído para um conflito que coloca o destino de Wakanda e do mundo em risco. Este filme tornou-se num marco cultural ao celebrar uma cultura africana diferente que equilibra a tradição e a mitologia com a modernidade e o progresso. O design de produção, a banda sonora, e o elenco traduziram na perfeição este ambiente só visto em banda desenhada.

6 – Homem de Ferro 1

O filme que começou este universo conseguiu criar expectativas elevadas. Tony Stark é um bilionário da indústria e génio da invenção que é raptado e forçado a construir uma arma de destruição devastadora. Em vez disso, Tony constrói um fato armadura high-tech e escapa ao cativeiro. Ao desvendar um plano com implicações mundiais, ele assume a sua armadura e jura proteger o mundo como o Homem de Ferro. A sua realização consistente e personagens fortes trouxeram um novo alento aos filmes de super-heróis. E, não nos podemos esquecer do carisma de Robert Downey Jr. como Tony Stark.

7 – Thor: Ragnarok

Thor encontra-se preso do outro lado do universo, sem o seu martelo, numa corrida contra o tempo para voltar a Asgard e impedir Ragnarok – a destruição do seu mundo e o fim da civilização Asgardiana – que se encontra nas mãos de uma poderosa ameaça – Hela. Mas primeiro, Thor precisa de sobreviver a uma luta mortal de gladiadores, que o coloca contra um seu ex-aliado e companheiro Vingador – Hulk. Coerente e com potencial que até ao momento não tinha sido explorado nos filmes do Thor, este filme é o mais divertido do herói Thor.

8 – Dr. Strange

Stephen Strange é um neurocirurgião brilhante, mas arrogante. Mas, um acidente de carro danifica-lhe os nervos das mãos e em desespero, decide partir para o Tibete, onde espera encontrar um mago conhecido como “Ancião”. Mas não é bem uma cura que Strange encontra, mas uma ordem de artes místicas que o ensina a tirar proveito de todo o tipo de energia. Uma mistura de artes marciais e magia que com o tempo vão transformá-lo no mestre da magia negra. Com um elenco de qualidade, este filme trouxe algo novo ao universo MCU: uma vertente mística, mágica e espiritual. O que resultou num filme com um visual completamente singular.

9 – Homem-Aranha: Regresso a Casa

Entusiasmado com a sua recente experiência com os Vingadores, Peter regressa a casa, onde vive com a tia, sob o olhar vigilante no seu novo mentor, Tony Stark. Peter procura reintegra-se na sua rotina diária, sempre focado no desejo de provar que não é apenas o super-herói simpático que vive nas redondezas, e, assim sendo, quando Vulture surge como o novo vilão, tudo o que é mais importante para Peter fica ameaçado… O que tem de bom este filme é ser diferente na abordagem da história do herói, que já foi vista noutras vezes. Tom Holland foi o escolhido para interpretar o protagonista. Vivaz e cheio de energia, é mesmo um Peter Parker aka Homem-Aranha de alma e coração. Um filme divertido e com um bom vilão.

10 – Thor

No centro da história está O Poderoso Thor, um forte, porém arrogante guerreiro, cujas atitudes reacendem uma antiga guerra. Como resultado, Thor é banido para a Terra, onde é obrigado a viver entre os humanos. Quando Loki, o seu meio-irmão, envia as forças das trevas para invadir a Terra, Thor aprende aquilo que é necessário para ser um verdadeiro herói. Uma sólida história de origem, que nos apresentou Thor, um dos membros fundadores dos vingadores, e a sua origem cósmica e o melhor vilão MCU, Loki.

O caminho até “Vingadores: Guerra do Infinito”

O culminar de toda a história e todas as linhas temporais vão juntar-se neste próximo filme que estreia mundialmente a 26 de abril. Com esta técnica os produtores da Marvel previnem possíveis spoilers. Este será o maior e provavelmente o mais longo filme da Marvel alguma vez feito. Esperam-se grandes surpresas (boas a más) sobre o destino das nossas personagens favoritas. No entanto algumas perguntas prevalecem. Será que Thanos vai conseguir todas as Pedras do Infinito? Se sim, a que custo? Está tudo em aberto, e sem dúvida tudo pode acontecer.

O culminar de toda a história e todas as linhas temporais vão juntar-se neste próximo filme que estreia mundialmente a 26 de abril. Com esta técnica os produtores da Marvel previnem possíveis spoilers. Este será o maior e provavelmente o mais longo filme da Marvel alguma vez feito.  Esperam-se grandes surpresas (boas a más)  sobre o destino das nossas personagens favoritas.  No entanto algumas perguntas prevalecem. Será que Thanos vai conseguir todas as Pedras do Infinito? Se sim, a que custo?  Está tudo em aberto, e sem dúvida tudo pode acontecer.

Os 10 melhores livros de Nicholas Sparks adaptados ao cinema

Os melhores livros de Nicholas Sparks adaptados ao cinema.

Depois de ver mais um filme do escritor Nicholas Sparks, percebi que já os vi quase todos. Podem achar lamechas, mas de vez em quando sabe bem assistir a um filme com uma história assim. Romance e muito drama à mistura, um misto de sentimentos que ninguém fica indiferente. Esta é uma lista das melhores adaptações para cinema dos livros de Nicholas Sparks.

10º A Melodia do Adeus

Miley Cyrus conheceu o seu atual namorado Liam Hemsworth no filme “Melodia do Adeus“. Ambos interpretam um casal que se apaixona. Ronnie é uma rapariga rebelde que é obrigada a passar as férias de verão no Sul com o seu pai. Através da paixão pela música surge um romance que não vai ser fácil devido ao clima emocional de ambos.

A Melodia do Adeus - www.wook.pt

9º O Sorriso das Estrelas

Resultado de imagem para night Rodanthe gif

Por vezes é difícil entregarmos-nos ao amor. Um dos obstáculos pode ser a idade que já avançada pelo tempo, descobre que é melhor desistir. Em “O Sorriso das Estrelas“, Richard Gere e Diane Lane apaixonam-se como se fosse a primeira vez. Paul é um médico que viaja para visitar o seu filho, contudo é surpreendido pelo afeto que sente por uma mulher com um casamento fracassado numa praia perto do farol.

8º Palavras que nunca te direi

Resultado de imagem para message on the bottle movie gif

Em 1999 este foi o primeiro livro de Nicholas Sparks adaptado ao cinema. “Palavras que nunca te direi” tem como protagonista o galã Kevin Costner e Robin Wright. Theresa descobre uma estranha mensagem numa garrafa na praia. Decidida a procurar o autor daquelas palavras, parte numa viagem de auto-descoberta.

7º Juntos ao Luar

Channing Tatum (que ficou recentemente solteiro) faz par romântico com Amanda Seyfried neste filme. Um soldado apaixona-se por uma estudante conservadora no tempo que ele está em casa antes de partir para a sua missão. Juntos definem a lua como ponto de encontro. Porque não importa onde estiveres, a lua nunca é maior do que o teu polegar.

Resultado de imagem para dear john gif

6º Uma Escolha por Amor

Apesar de primeiro estranhar, gostei muito da química entre estes dois. Travis e Gabby são vizinhos e não se dão bem ao início. Na pequena vila costeira apaixonam-se apesar de já manterem uma relação. Uma trágica situação vai mudar a vida de ambos e por à prova o amor que sentem um pelo outro.

Imagem relacionada

5º Um Refúgio para a Vida

Uma mulher com um passado misterioso, muda-se para Southport, North Carolina. Começa a apaixonar-se por um viúvo e só ele vai conseguir confrontar o terrível segredo do passado dela. Este é um filme sobre recomeços e que possível sempre encontrar o amor.

Resultado de imagem para safe haven gif
Um Refúgio para a vida- www.wook.pt

4º O Melhor de Mim

Entre o passado e o presente compreendemos o romance de Dawson e Amanda. Um jovem casal que se apaixonou em adolescente, mas que uma terrível situação os separou. Reencontraram-se 20 anos depois e perceberam que o amor ainda existe, apesar de terem avançado com as suas vidas. Como não podia deixar de ser Nicholas Sparks adiciona o fator trágico à história.

Imagem relacionadaNicholas Sparks - www.wook.pt

3º Uma Vida a Teu Lado

Gosto deste por seguir uma narrativa diferente. “Uma vida a teu lado” apresenta duas histórias paralelas. Além disso adiciona o factor de ação. Luke, o cowboy de rodeo, apaixona-se por Sofia uma estudante. Contudo a vida de Luke é arriscada devido à sua perigosa profissão. Será o amor mais forte?

Resultado de imagem para the longest ride gif

2º Um Amor para Recordar

Provavelmente o primeiro filme que vi de Nicholas Sparkes. Dois adolescentes da Carolina do Norte. Landon Carter e Jamie Sullivan juntam-se depois das confusões de Landon. Obrigado a ser um aluno melhor tem a ajuda de Jamie nos estudos. Apenas existe uma regra: não se podem apaixonar. Evidentemente que algumas regras são para quebrar, contudo Jamie esconde um segredo.

Imagem relacionada

1º O Diário da Nossa Paixão

Em primeiro lugar só podia estar “O Diário da Nossa Paixão“. Já o vi uma dezena de vezes e gostos sempre. Este foi o único livro que li do autor. Allie e Noah não se suportavam. Isso até ao dia em que ele a obriga a sair consigo. Um amor de verão que será curto. Os pais da jovem não apoiam o romance e proíbem de se encontrarem. Só o tempo os vai juntar, quando passados anos se reencontram e esclarecem todo o passado. Um jovem Ryan Gosling e Rachel McAdams assumem o protagonismo.

Resultado de imagem para the notebook gif

Qual é para vocês o melhor filme?