Crítica

The Boss Baby

 

Num filme onde os bebés não nascem, mas são fabricados, temos uma comédia engraçada, produzida pela Dreamworks.

O realizador Tom McGrath (Madagáscar) baseou-se no livro de Marla Frazee para a concepção deste filme de animação. The Boss Baby” apresenta um outro lado do nascimento. Um facto curioso é que os bebés nesta obra cinematográfica, não nascem, mas são produzidos numa fábrica designada de “Baby Corp”, onde são escolhidos se serão enviados a famílias para crescerem, ou se não e juntam-se à empresa. Pode mesmo dizer-se que os bebés são patrões de si  mesmos, num mundo de adultos.

Um menino de 7 anos, chamado Tim e com uma imaginação muito fértil, é apanhado de surpresa, quando os pais o informam que vai ter um irmão. Vestido a rigor, de fato e gravata, o bebé entra na vida de Tim e vira-a do avesso. A criança descobre que este bebé não é normal. Completamente independente, fala ao telefone e tem voz grossa. Alec Baldiwin empresta a sua voz ao protagonista, Boss Baby (é mesmo assim o nome da personagem), numa conjugação engraçada. Quanto ao resto do elenco vocal é completado com Lisa Kudrow (mãe), Tobey Maguire (Tim adulto) e Jimmy Kimmel (pai).

[LER MAIS]

Anúncios

4 thoughts on “The Boss Baby”

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s