Crítica

Crítica: Noé

Noah-1

Título: Noah

Ano: 2014

Realização: Darren Aronofsky

Interpretes: Russell Crowe, Jennifer Connelly, Anthony Hopkins, Emma Watson…

Sinopse: Um homem foi escolhido pelo criador do Mundo para conseguir desempenhar uma memorável missão numa apocalíptica cheia que vai devastar o planeta Terra.

Noah-2

A história de Noé foi-me apresentada na catequese. Segundo a Bíblia, Noé foi o homem que construir uma gigantesca arca para albergar todas as espécies de animais durante um grande dilúvio. Da história surge o filme protagonizado por Russell Crowe e Jennifer Connelly. Esqueçam tudo o que sabem sobre Noé. Neste filme tudo é reinventado. Existem pedras gigantes que falam, humanos com poderes sobrenaturais e magia. O realizador Darren Aronofsky criou esta obra com o intuito de mandar uma mensagem. Pretende relembrar aos espectadores os pecados do Homem. A sua crueldade, inveja e egoísmo, num mundo que está poluído com demasiada maldade e ambição negativa. Este filme não é para aqueles mais religiosos, é um pouco diferente ao esperado, mas entretém o público. Contudo as suas duas horas e meia da película tornam a história já maçuda de ver, o que é pena porque o desenrolar final foi bastante interessante. “Noé” volta a juntar Russell Crowe e Jennifer Connelly  como casal, já os tínhamos visto juntos em “Mente Brilhante“. O nível de qualidade dos atores foi alta, ao que também se juntam Anthony Hopkins, como sábio, e Emma Watson num papel pós-Harry Potter, do qual também aqui recebeu o merecido protagonismo como a menina orfã que tinha o sonho de conseguir ter filhos. A densidade da história é retratada de forma natural, como uma cinematografia escura onde não faltam sequências de ação bem criadas.

Noah-3

O filme foi claramente bem idealizado, onde a utilização do CGI foi um recurso necessário para a construção do mesmo. A cena do grande dilúvio era um dos momentos mais esperados, que até conseguiu satisfazer em pleno. Por outro lado, outro factor a ter em consideração, é que a história não é apenas sobre o herói bíblico, mas também sobre a sua família: esposa e filhos, que mereceram atenção no enredo. “Noé” peca por se tornar um pouco fantasioso, estou a falar dos “vigilantes” gigantes de pedra que ajudam o protagonista na sua missão. Contudo são várias as mensagens de ética e moralidade explicitas no filme, reportando várias vezes que o ser humano é imperfeito. Concluindo esta obra cinematográfica pode ter as suas imperfeições, mas entretém e consegue surpreender pelo seu carácter visual e pelo elenco. O blogue atribui 3 estrelas em 5.

golden_star2golden_star2golden_star2

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s