Crítica

Crítica: Nos Caminhos da Floresta

CP_reviewintothewoods_destaque

O diretor do filme Chicago, Rob Marshall juntou-se ao compositor Stephen Sondheim para criarem um musical apelativo para todas as idades. As histórias das personagens dos contos clássicos juntam-se num só filme como nunca antes visto.

I wish é o apelo que cada um dos protagonistas faz no início do filme: a Cinderella deseja ir ao festival; o Jack pede para que a sua vaca consiga dar leite e a Capuchinho Vermelho quer chegar em segurança a casa da avó. No entanto, não são os únicos, a estas personagens criadas pelos Irmãos Grimm, junta-se um padeiro e a sua esposa, que há muito desejam um filho, mas não conseguem e descobrem, entretanto, que uma bruxa os amaldiçoou. É aqui que a história verdadeiramente começa. Cada personagem tem a sua ambição e vidas diferentes, mas vão-se todos juntar nos caminhos sombrios da floresta. Num filme em que o diálogo é construído através da melodia, as personagens interagem entre si e compreendem que têm mais em comum do que imaginam. Este filme não mostra a beleza dos contos de fada, pelo contrário apresenta a verdade “nua e crua”. Talvez este seja um dos seus pontos negativos. A sua falta de fantasia torna o filme demasiado banal, não despertando aquele sentimento mais emotivo.

[LER MAIS]

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s