Crítica

Crítica: Magic Mike

Magic Mike é um filme de 2012, realizado por Steven Soderbergh e com as principais interpretações de Matthew McConaughey, Channing Tatum, Olivia Munn, Adam Rodriguez. Sinopse: Mike (Channing Tatum) é um empreendedor. Um homem cheio de talentos e com muito charme, que passa os dias a perseguir o Sonho Americano, e por todos os ângulos possíveis e imaginários: desde construir telhados de casas, passando pela reparação de carros, até ao design de mobília para o seu condomínio na praia de Tampa. Mas à noite ele é simplesmente… mágico. O chamariz mais hot num mundo de machos, Magic Mike tem sido o rei do Club Xquisite há vários anos, com o seu estilo original e os seus passos de dança sempre à frente. Quanto mais as mulheres o adoram, mais elas gastam, o que deixa Dallas (Matthew McConaughey), o dono do clube, muito feliz. Quando Mike conhece Kid (Alex Pettyfer), rapidamente se apercebe do seu potencial e decide torná-lo seu protegido, ensinando-lhe toda a arte da dança, das festas, de como atrair mulheres e ganhar dinheiro fácil. Não demora muito até a nova aquisição do club conquistar as suas próprias fãs, à medida que o verão abre todo um novo mundo de diversão, amizade e bons momentos..


Este filme tem uma história única, pois não é comum encontrar filmes de striptease masculino, apenas o feminino é mais abordado, o que torna o filme diferente. Magic Mike podia estar catalogado como um filme de comédia ou até de romance, apesar de ter um pouco dos dois, talvez o drama seja mais a escolha acertada. Foi com este filme que o ator Channing Tantum foi eleito como sex- symbol e como a celebridade mais sexy do cinema. Mas não é Channing que se destaca, Matthew McConaughey como nos habituou também se encontra bastante bem para o seu papel. E claro o jovem ator Alex Pettyfer , do filme I Am Number 4 se destaca, apesar de no início se encontrar um pouco “apagado” devagarinho consegue ter destaque no filme.

Concluindo o filme vê-se mas não tem uma história muito apelativa para o telespectador, tornando-se muito repetida e previsível. Mas é e realçar as interpretações dos atores, já que a realização se encontra mediana (pois assistimos ao filme de forma seguida sem pausas e sequências) e o argumento também não é especialmente novo. O Blog atribui 3 estrelas em 5.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s