Crítica

Crítica: O Nómada


The Host ou em tradução portuguesa O Nómadaé um filme de 2013, realizado por Andrew Niccol, e com os principais papéis: Saorise Ronan, Diane Kruger, Max Irons, William Hurt, entre outros. Sinopse: Uma história de amor passada no futuro, quando a terra é ocupada por uma espécie que apaga a memória dos seus hospedeiros humanos, deixando os corpos intactos. Melanie Stryder (Saoirse Ronan) é uma dos últimos sobreviventes que resiste, arriscando a sua vida pelas pessoas que lhe são queridas – Jared (Max Irons), Ian (Jake Abel), o seu irmão Jamie (Chandler Canterbury) e o seu tio Jeb (William Hurt) – provando que o amor pode conquistar tudo.

Após o sucesso dos livros da coleção Crepúsculo, Stephenie Meyer volta à carga com outro romance, não teve tanto sucesso como a história de amor proibido entre um vampiro e uma humana, mas teve direito a um filme de Hollywood. Desta vez Meyer não “foge” muito à história que a tornou famosa. Em The Host é-nos apresentado um mundo futurista em que o Planeta Terra foi invadido por extraterrestres, e estes até não são maus. Apenas na sua mentalidade mais avançada preferem um mundo melhor sem violência e tristeza. Estes aliens instalam-se nos corpos dos humanos, como se fossem uma nova alma, pois consideram os humanos de corruptos a através da sua mente pretendem purifica-los. Porém ainda existem alguns humanos sobreviventes a esta invasão, e é quando a nossa história começa, através da captura de Melanie pelos extraterrestres, mas a jovem prefere morrer a ser um deles. Entretanto quando uma nova “alma” de nome Wonder se apodera do corpo de Melanie, esta não morreu, não completamente, pois ainda tem controlo da sua mente.

Neste filme caracterizado pelo fantástico e ficção cientifica, é comum sermos confrontados com o drama juvenil que existe, tal como é habitual nas histórias de Meyer. O argumento está razoável, mas sem nada de surpreendente nele. A ideia até está original, em que os aliens controlam os corpos dos humanos, mas esse factor não foi bem aproveitado, pois a história apenas se desenrola no Happy ending e romance, perdendo qualidade. A atriz Saorise Ronan tem crescido a olhos vistos, ainda à pouco era uma criança no filme Expiação (2007) e logo não só cresceu em tamanho como profissionalmente, apesar da sua excelente interpretação no filme Visto do Céu, este não mostra a mesma qualidade. O que falha neste filme é as cenas de ação que traria mais ênfase ao filme, mas para quem gostar das obras literárias de Meyer verá muitas semelhanças entre o Nómada e a colação Crepúsculo.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s