Crítica

Crítica: Django Libertado

Django Libertado (Django Inchained) é um filme de 2012, realizado por QuentinTarantino. Com Jamie Foxx, Christoph Waltz, Leonardo DiCaprio, Kerry Washington. Sinopse: Passado no sul dos Estados Unidos dois anos antes da Guerra Civil, Django Unchained conta a história de Django, um escravo com vendido a um caçador de recompensas alemão para ajudar na captura dos irmãos assassinos Brittle. O seu sucesso leva Schultz a libertar Django, mas os dois homens decidem permanecer juntos. Assim, Schultz persegue os criminosos mais procurados do Sul com Django a seu lado. Apesar de aperfeiçoar as suas capacidades de caça, Django mantém-se focado num objectivo: encontrar e resgatar Broomhilda, a sua mulher que perdeu no comércio de escravos há muitos anos atrás. A procura de Schultz e Django leva-os até Calvin Candie, o proprietário de “Candyland”, uma plantação infame onde os escravos são preparados pelo treinador Ace Woody a lutarem entre si por desporto. Ao explorar a plantação sob um falso pretexto Django e Schultz despertam a atenção de Stephen, um escravo da confiança de Candie. Os seus movimentos são seguidos e uma organização traiçoeira acaba por os cercar. Django e Schultz, ao tentarem escapar com Broomhilda, terão que escolher entre a independência e a solidariedade, entre o sacrifício e a sobrevivência…

Quentin Tarantino volta a mostrar a sua irreverencia como realizador neste filme, onde tiros, sangue, muito sangue com uma pitada de comédia irónica, e personalidades com carisma não podem faltar. Nesta película os atores estão cinco estrelas , fazendo equivalência com o próprio realizador.  Jamie Foxx está cada a melhorar com ator, não é só a música que lhe vai valer, Jamie está a dar muitas cartas no cinema. Quanto a Christoph Waltz mereceu muito bem o Oscar de Melhor Ator Secundário que sua personagem bastante descontraída, muito parecida com o seu desempenho no filme Sacanas Sem Lei, também de Tarantino. Por outro lado Leonardo Dicaprio também se destaca pela positiva, e também´me por pouco não ganhava o Oscar de Melhor Ator Secundário. 

Neste filme consegue-se detetar-se uma ou outra inconsistência narrativa e alguns dos atos dos protagonistas (especialmente de Django) não abonam a favor do realismo, nem da sensatez cinematográfica. Porém, quem conhece o cinema de Tarantino não levará a mal estas pequenas falhas, até porque são elas que tornam a filmografia de Tarantino tão única e especial. O Blog atribui 4 estrelas em 5.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s