Crítica

Crítica – O Planeta dos Macacos: Origem

rise-of-planet-of-the-apes-4

Rise of the Planet of Apes é um filme de 2011 com a realização de Rupert Wyatt e conta com as participações de ames Franco, Andy Serkis, Freida Pinto e John Lithgow. A obra original deste franchise começou em 1968 com o primeiro filme do Planeta dos Macacos, e logo se tornou um sucesso. Depois de algumas sequelas não muito bem sucedidas, o lugar de realizador passou para Tim Burton, que em 2001 realizou o filme de ficção científica. O filme também não foi bem sucedido, considerado como um dos piores filmes do realizador. 10 anos após do fiasco surge-nos Planeta dos Macacos a Origem. Neste filme mostra-nos a verdadeira génese dos macacos falantes e como é que estes conseguiram evoluir na história.

Will Rodman (James Franco) é um cientista brilhante  que vive com o seu pai doente de Alzheimer, num estado avançado. Convencido que quer ajudar o seu pai a ultrapassar a doença, já realizou uma pesquisa avançada de anos e anos como propósito de descobrir a cura. Will trabalha sem parar no produto Alz – 112, um produto da sua invenção que promete mudar o mundo. Antes de testarem em humanos, Will e a sua equipa são obrigados a primeiro passar pela fase de testar em macacos e assim estudar quais as consequências de tal produto. Porém surgem efeitos secundários que ninguém esperava, os primatas começam a desenvolver um inteligência perspicaz, apenas comparada aos humanos. Mas antes de aprofundarem mais a pesquisa, um acidente nas intalações dos laboratórios, faz com que toda a investigação seja cancelada. Onde apenas sobrevive um primata bebé, que o qual fica encarregue ao cientista Will. Este acolhe-o em casa educa-o como seu filho, dando-lhe o nome de Ceasar. No entanto, o que Will desconhece é que está a criar o futuro líder da revolução símia, uma revolução que irá mudar a face da Terra para todo o sempre…

Rise of Planet of Aples tem de tudo para se tornar um prologo inesquecível da história de evolução simia, ao contrário do que foi dos filmes anteriores. Pois um enredo bom de atores, efeitos especiais de topo, utilizando a ultima tecnologia, como em filmes do Senhor dos Anéis, e óptimo enredo. Um dos pontos negativos é a narrativa que contém alguns pontos “mortos” onde o telespectador perde algum interesse por momentos. Entre algumas cenas também achamos de quase ridículas aquando sucumbe a revolução dos macacos, que podiam ser meramente evitadas. Outra situação é que após 105 minutos de filmes, descobrimos que nada de novo foi alcançado e pensamos que continuação terá a história da evolução dos macacos. O blog atribui 3,5 estrelas em 5.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s