Crítica

Crítica: Branca de Neve e o Caçador

A Branca de Neve e o Caçador, no seu original Snow White and The Huntsman (2012), foi realizado por Rupert Sanders e tem como principais protagonistas  Kristen Stewart, Chris Hemsworth, Charlize Theron e Sam Claflin.

Todos conhecemos a obra literária Branca de Neve e os 7 Anões, escrita pelos Irmãos Grimm, fez parte da infância de todos os meninos e meninas do Mundo. Mesmo em adultos não nos esquecemos do conto de fadas, que muito nos encantou quando éramos crianças. Pois bem, esta é mais uma adaptação do famoso conto. Desta vez a Universal Pictures e Rupert Sanders tornaram e história num pouco mais sombrio e sério, deixando um pouco de lado o mundo encantado. Ao vermos este filme não podemos ir na ilusão do filme Branca de Neve da Disney, um dos seus muitos clássicos. Muda não só o título de Branca de Neve e os 7 anões para Branca de Neve e o Caçador, mas também a forma como a película é abordada e a história direccionada.

O filme inicia-se de uma forma encantadora, onde tempos de prosperidade se fazem viver no Reino, onde Snow White vive feliz com os seus pais, o Rei Magnus e a Rainha Eleanor. Enquanto que a pequena princesa construía uma amizade feliz com William, filho de um Conde. Tudo está bem, até a tragédia chegar, a morte prematura da Rainha. Esposo e filha ficam desolados, mas rapidamente o tempo passa, e o Rei conhece  Ravenna. Sedenta poder, Ravenna deseja a todo o custo tornar-se Rainha suprema do Reino.

A futura rainha má, logo quando tem oportunidade, mata a sangue frio o Rei, trazendo o caos ao Reino. Como vingança tranca Snow White numa minúscula cela, na torre mais alta do castelo. Atingindo a maioridade o Espelho Mágico revela à malvada rainha que esta já não é a mais bela, mas sim Branca de Neve.  E temendo perder o controlo do feitiço que a mantém eternamente bela, Ravenna ordena a execução de Snow White, contratando até os préstimos de um pujante caçador (Chris Hemsworth) para capturar a rapariga depois de esta escapar da torre. Mas os planos da rainha vão por água abaixo quando o caçador decide aliar-se à princesa do reino enegrecido…

Neste filme temos de reter dois aspectos principalmente, a brilhante atuação de Charlize Theron é inquestionável, o papel de Rainha Má assenta-lhe que nem uma luva. E em segundo ainda a pouco experiência do realizador por detrás das câmaras, estávamos à espera de mais êxtase no filme. Além disso o filme corre bem até ao final que deixa o espectador um pouco à mercê, pois havia muitas pontas que ainda faltavam explicar no argumento. Mas como aspectos positivos temos a boa caracterização das personagens, a a história não se torna cliché aquelas outras Branca de Neves que já ouvimos. O Blog atribuí 3 em 5 estrelas.

Anúncios

6 thoughts on “Crítica: Branca de Neve e o Caçador”

  1. “A Branca de Neve e o Caçador”: 3*

    Vi a semana passada “A Branca de Neve e o Caçador” e gostei do que vi. Contudo não é perfeito e “Snow White and the Huntsman” peca por ser bastante parado.

    Cumprimentos, Frederico Daniel.
    PS, o segundo é melhor.

    Liked by 2 people

  2. Sobre o segundo 🙂 “O Caçador e a Rainha do Gelo”: 4*

    “O Caçador e a Rainha do Gelo” foi outro dos filmes que vi na Festa do Cinema e gostei muito do que vi, recomendo que o vejam pois tem uma história bastante boa.
    “The Huntsman: Winter’s War” ganha por ser uma mistura de prequela e sequela e isso surpreendeu-me pela positiva, esse seu lado agradou-me.

    Cumprimentos,
    Frederico Daniel.

    Já o viu?

    Liked by 2 people

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s